Coordenador do MAGIS 2016 visita o Brasil

Padre Waldemar Los conheceu as equipes que ajudaram na organização do evento em 2013

Pe. Carlos Fritzen, Pe. Waldemar Los, Rachel Omoto, Pe. Adilson Silva e Pe. Alexandre Raimundo (da esq. para a dir.)

O padre Waldemar Los, coordenador do MAGIS 2016, visitou o Brasil entre os dias 17 de julho e 4 de agosto. Durante a estadia no país, o jesuíta participou de encontros com as pessoas que ajudaram na organização do MAGIS 2013.

Segundo o padre Waldemar, a troca de experiências o ajudará no preparo da próxima edição do evento, que será realizado na Polônia. “Nos encontros, eu pude conhecer o excelente trabalho que fizeram por aqui. Cada reunião que participei foi muito útil. Agora, posso saber para onde ir e como usar as experiências boas e positivas vivenciadas em 2013”, afirmou.  

O jesuíta conversou com o padre Adilson Silva, coordenador geral do MAGIS 2013; padre Geraldo Lacerdine, da equipe de Comunicação; padre Carlos Fritzen, que coordenou a equipe de suporte administrativo do evento; irmão Davidson Santos, da equipe de voluntariado; e com Rachel Omoto e padre Alexandre Raimundo, da equipe de metodologia. Padre Waldemar também se encontrou com o padre Jonas Caprini, secretário para Juventude e Vocações da Província BRA.

O conhecimento compartilhado serve como base para o desenvolvimento da próxima edição do MAGIS. “De acordo com as experiências que nós tivemos, vamos ajudá-lo na preparação do evento. Acho que fizemos uma boa experiência do MAGIS no Brasil. A transferência desse conhecimento vai ajudar na questão da continuidade da espiritualidade”, ressalta o padre Adilson.

Para ele, o foco do MAGIS é a espiritualidade. “O MAGIS é um encontro espiritual, não é só um evento, um acontecimento, por isso a importância de dar continuidade na questão da espiritualidade inaciana. Essa consciência é muito importante para que o MAGIS não seja lembrado apenas como um evento, situado num tempo, que começa e termina. Ele deve ter continuidade na vida dos jovens, dentro da experiência inaciana de viver”, afirma.

A preparação para a próxima edição do MAGIS já está a todo vapor e as expectativas só aumentam. “Eu recebi muita informação e eu espero que tudo dê muito fruto, não para mim, não para minha equipe, mas para os jovens que irão para a Polônia em 2016”, conclui padre Waldemar Los.