Trabalho de Fé e Alegria é reconhecido em torneio

Animais beneficiados pela Fundação ganham destaque em competição

A Fundação Fé e Alegria, unidade regional de Laranja da Terra (ES), promove um trabalho de melhoramento do sistema de pastagens para animais da região. Entre os dias 27 e 29 de junho, três vacas da unidade foram premiadas no 3º Torneleite e 1º Expogenética, eventos realizados no Sítio São João, localizado no distrito de Sobreiro.

A vaca Serra Negra ficou em primeiro lugar na categoria 20 kg. A sua filha, batizada de Safira, garantiu o 1º lugar na categoria Novilha Livre (Primeiro bezerro). Para fechar com chave de ouro, a bezerra Magis foi a grande campeã da categoria Bezerro Meio Sangue.  Ela foi batizada com esse nome pelos jovens inacianos que participaram do MAGIS 2013 em Laranja da Terra. Mesmo não estando na competição, a bezerra Cinderela também participou do evento.

Fé e Alegria também tem como meta atingir uma produção diária de 200 litros de leite. A proposta visa a melhor nutrição dos animais, garantindo a melhora genética por meio da utilização da técnica de inseminação artificial. Todo o desenvolvimento dessa iniciativa vem servindo de referência para os agricultores da região.

Os dois eventos foram realizados pela Associação de Produtores de Leite de Laranja da Terra (APLLT), tendo o apoio da Prefeitura de Laranja da Terra, do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Espírito Santo (Idaf).

Em defesa da preservação ambiental

A proposta de instalação de uma estação agroecológica na região de Laranja da Terra, nasceu das observações realizadas pela equipe do Centro de Educação Técnica Fé e Alegria (Cetefa), unidade escolar que foi mantida pela Fundação Fé e Alegria do Brasil destinada à formação de técnicos em agropecuária.

Considerando que os agricultores familiares da região possuem dificuldades em investir na recuperação ambiental de suas propriedades, pois necessitam de todas as áreas disponíveis para garantir um nível mínimo de renda familiar, a equipe técnica defendeu a proposta de que era necessário cultivar de forma mais intensiva algumas áreas das propriedades, nas quais fossem viáveis a utilização de tecnologia que assegurasse a alta produtividade de cultivos ou criações – liberando outras áreas para o reflorestamento ou para a implantação de áreas de preservação ambiental.

Neste sentido, a consolidação de uma unidade de referência quanto à gestão de pequenas propriedades rurais, bem como o desenvolvimento de ações de recuperação ambiental na microbacia de um córrego, se tornaram elementos pedagógicos valiosos, não apenas para o município de Laranja da Terra, mas para toda a região.

Fonte: Fé e Alegria (ES)