Ex-alunos do Santo Inácio são selecionados por instituições americanas

Arthur Melo Cruz e Ingrid Glitz foram aprovados pelas universidades da Pensilvânia e de Georgetown

Os ex-alunos do Colégio Santo Inácio do Rio de Janeiro, Arthur Melo Cruz e Ingrid Glitz, foram aprovados por duas, das mais reconhecidas, instituições americanas.  A Penn State, Universidade Estadual da Pensilvânia, e a Universidade de Georgetown, em Washington. Os jovens já começaram a providenciar a mudança para os Estados Unidos. Arthur cursará Engenharia Aeroespacial e Ingrid pretende estudar Relações Internacionais.

Aluno ‘nota dez’ durante toda a trajetória escolar, Arthur conta que 1 em cada 50 engenheiros nos Estados Unidos fez graduação na Penn State. Embora tenha passado em 1º lugar em Engenharia para a PUC-Rio e esteja, no momento, acompanhando as aulas do primeiro período de Engenharia Mecânica na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Arthur optou pela instituição norte-americana.

“É muito difícil conseguir uma vaga na Penn, que só destina 15% de suas vagas aos alunos estrangeiros. Quero ir para lá por uma questão de mercado. Aqui, só temos a Embraer”, conta o jovem, que, por precaução, vai trancar a matrícula na UFRJ, mesmo decidido, a princípio, a fazer sua vida profissional nos EUA.

Ao Colégio Santo Inácio, ele credita a solidez na formação pessoal e na bagagem de conhecimentos adquiridos: “O que mais me marcou, ao longo desses anos, foi a ênfase igual que era dada a todas as matérias. Além da excelência dos professores, existe uma comunicação interdisciplinar que dá ao aluno uma visão global do conhecimento, o que é muito diferente dos cursos pré-vestibulares que só preparam para determinadas áreas”, diz Arthur.

Ingrid Glitz, que no Colégio esteve envolvida em diferentes projetos, tendo sido secretária-geral da ONU Colegial e presidente do Grêmio, viveu a experiência de estudar, por breves períodos, no exterior, quando ganhou bolsas do Instituto Goethe para a Alemanha e do jornal O Globo para uma semana de inglês intensivo em Nova York. Em 2013, ela ainda participou da Semana de Estudos da ONU em Genebra, na Suíça. Este ano, teve a notícia de que fora selecionada para a universidade de Georgetown, em Washington, mas ainda não sabe se poderá fazer o curso, já que não conseguiu bolsa de estudos.

“Os custos de uma universidade no exterior são muito altos. Para completar o que necessito, estou recebendo contribuições de amigos até por depósito em site da internet. Meu desejo é trabalhar para organizações internacionais e sei que em Georgetown está o melhor dos cursos”, diz Ingrid, também aprovada para Direito na UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e na PUC-Rio.  

Fonte: Colégio Santo Inácio (RJ)