Simpósio Nacional sobre a Restauração da Companhia de Jesus


O Simpósio Nacional Restauração da Companhia de Jesus (1814-2014) reunirá 23 especialistas e mais de 350 participantes, entre os dias 8, 9 e 10 de maio, em São Paulo. Através de conferências e mesas redondas os pesquisadores abordarão diferentes aspectos da história e da missão da Ordem religiosa.

Essa é a primeira vez que a Companhia de Jesus realiza no Brasil um simpósio acadêmico e de abrangência nacional, fora das universidades e aberto a um público mais amplo. O evento está inserido no contexto das comemorações dos 200 anos de restauração e faz parte de uma exigência do superior geral, padre Adolfo Nicolás, de tornar público e conhecido este período da história da Ordem religiosa.

Para o padre Carlos Alberto Contieri, coordenador das comemorações do Bicentenário da Restauração da Companhia de Jesus no Brasil, a realização do Simpósio coloca em pauta o espírito dos jesuítas de ir além das fronteiras. “Se os jesuítas tivessem ficado nas fronteiras, a Companhia nunca teria sido supressa, mas nós não saberíamos o que é o anúncio do Evangelho levando em consideração as circunstâncias de tempo, lugar e cultura”, afirma.

O número de inscrições para o Simpósio Nacional superou expectativas. Historiadores, jesuítas, estudantes e colaboradores da Companhia de Jesus vão prestigiar o evento, que traz pesquisadores do Brasil e de Portugal.  Segundo padre Contieri, uma pesquisa inicial da organização do evento revelou mais de 70 pesquisadores que estudam a história da Companhia de Jesus, isso só no Brasil e em Portugal. “O número de inscrições e o número de especialistas, que estudam a Companhia de Jesus, mostram que a história da Ordem religiosa desperta e continua a despertar o interesse das pessoas”, conclui.

Entre os conferencistas do Simpósio estão o padre Francisco Ivern, vice-reitor da PUC-Rio, o Dr. José Eduardo Franco, diretor do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, o Dr. Leandro Karnal, professor de História da América na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), dentre outros.