Centro Santa Fé promove formação sobre Saúde Vocal

Colaboradores participaram de um workshop sobre os cuidados necessários para manter a voz saudável

Uma vez por mês toda a equipe do Centro Santa Fé (CSF) se reúne para participar da Parada Técnica Pedagógica – momento em que são planejadas as atividades do próximo mês e discutidas as últimas ações feitas no projeto. No dia 28 de março, todos estiveram juntos para tratar de uma questão bastante importante no dia a dia, o uso correto da voz.  O CSF recebeu Viviane Barrichelo, fonoaudióloga clínica especialista em voz, para uma formação sobre saúde vocal e expressão.

A ideia de organizar um workshop abordando o tema partiu da educadora Dulci Alves, responsável pela oficina de teatro. “Fiquei pensando no quanto a voz tem papel fundamental no nosso dia a dia e não temos muita noção disso. Precisamos estar saudáveis para continuar trabalhando e esse momento de cuidado, de parar para pensar em como estamos utilizando a voz é bem importante. Por isso sugeri esta formação com a Viviane”,  explica Dulci.

Para a fonoaudióloga, o educador precisa ter resistência na voz e, além disso, se sentir bem ao explicar um conteúdo durante as atividades. “É muito mais motivadora uma atividade, uma aula, quando o educador se sente bem ao realizá-la, quando está em dia com os cuidados vocais. Se a fala daquele profissional for clara, audível, será melhor para o educando aprender o conteúdo”, esclarece Viviane.

Durante a formação, a fonoaudióloga explicou quais são os fatores que mais prejudicam a voz, como falta de técnica, poeira, cansaço vocal, stress, entre outros. “Se o som da voz é rouco ou ruidoso o adolescente se distrai e isso prejudica a compreenção. O educador precisa ter flexibilidade vocal para mostrar mais dinamismo na fala e transmitir emoção”, complementa a profissional.

Além de planejar as atividades do próximo mês e discutir o trabalho realizado com os adolescentes, a Parada Técnica Pedagógica tem como foco o cuidado com o educador. É importante que o profissional esteja com o corpo e a mente saudáveis para transmitir isso ao educando. “Em um encontro como esse é importante sensibilizar para o cuidado com a voz e expressão. O foco tem que ser a prevenção. E quando a turma é bem receptiva,  o resultado é mais positivo ainda e me deixa bem feliz”, finaliza Viviane.

 

Fonte: Centro Santa Fé