Gerson Camarotti fala sobre a Companhia

Em artigo, jornalista abordou a unificação das províncias

O jornalista Gerson Camarotti, comentarista político da Globo News e repórter especial de política do Jornal das Dez, escreveu um artigo sobre o processo de unificação das províncias da Companhia de Jesus no Brasil. Gerson é formado em jornalismo pela Unicap (Universidade Católica de Pernambuco) e, em 2013, foi enviado à Roma pela Globo News para cobrir o conclave. Fez a primeira entrevista exclusiva com o papa Francisco.

Confira o artigo publicado no site g1.globo.com – Blog do Camarotti – no dia 15 de fevereiro de 2014.

Jesuítas decidem criar estrutura unificada para a missão no Brasil

Depois de quase uma década de análises internas, os jesuítas no Brasil decidiram criar uma única província no Brasil a partir de janeiro do próximo ano – com a unificação de todas as demais. Atualmente, a Companhia de Jesus está organizada no país em três províncias (Meridional, Centro-Leste e Nordeste) e uma região missionária (Amazônia).

Desde o ano passado, com a eleição de Francisco, o primeiro Papa jesuíta da história do Vaticano, a Companhia de Jesus tem despertado o interesse da imprensa. Mas essas mudanças já estavam em curso bem antes do conclave de 2013, que escolheu o argentino Jorge Mario Bergoglio para substituir Bento XVI.

“No século XIX, quando houve o reestabelecimento da Companhia de Jesus no Brasil, dois fatores influenciaram a estrutura atual: as diferentes missões de grupos de jesuítas de outros países por regiões brasileiras (acompanhando, muitas vezes, os migrantes europeus) e as dimensões continentais do Brasil. Era muito difícil pensar o Brasil como uma única província”, explicou ao Blog o padre Carlos Palácio, provincial da Companhia de Jesus no Brasil. “Mas agora não será apenas uma união das províncias atuais. Estamos pensando em uma estrutura diferente, a partir da descentralização.”

Na América Latina, já existe um processo de unificação das províncias da Argentina e do Uruguai. Outro exemplo de unificação surge na Espanha, onde a Companhia de Jesus era dividida por regiões, como a Catalunha e o País Basco. Segundo padre Palácio, desde 2005 essa nova estruturação já era alvo de debate interno na conferência dos provinciais jesuítas no Brasil. O próprio padre Palácio já foi nomeado em 2009 com o objetivo de promover essa unificação. Provisoriamente, a sede será no Rio de Janeiro, mas a expectativa é que seja transferida para Brasília.

Essa nova estrutura abrigará um contingente de 560 jesuítas no Brasil, dos quais 370 sacerdotes. No país, a Companhia de Jesus é mais conhecida pelas suas universidades como a PUC do Rio de Janeiro, a Unicap do Recife, a Unisinos (RS) e a FEI (SP), além de tradicionais colégios espalhados por várias cidades. A congregação também desenvolve trabalhos sociais conhecidos como escolas populares.  A Companhia de Jesus, ordem religiosa católica fundada no século XVI por um grupo de jovens universitários, sob a liderança de Inácio de Loyola, é, desde sua criação, uma congregação com forte atuação missionária.

Fonte: g1.globo.com/platb/blog-do-camarotti