PUC-Rio: pioneirismo acadêmico

Em entrevista, o Vice-Reitor Acadêmico, professor José Ricardo Bergman, destaca os 50 anos da Pós-Graduação

A PUC-Rio comemora, em dezembro, 50 anos da Pós-Graduação da Universidade. O Vice-Reitor Acadêmico, professor José Ricardo Bergmann, destacou o pioneirismo da instituição, que implantou um dos primeiros cursos de Pós-Graduação do país e, ao longo desses anos, tem sido referência na formação de profissionais das mais diversas áreas do conhecimento. Em entrevista, Bergmann fala sobre a importância da iniciativa para a Universidade e para a sociedade.

 

O que representa a Pós-Graduação da PUC para a sociedade brasileira e para o meio acadêmico?

José Ricardo Bergmann: Representa uma contribuição para a formação de recursos humanos qualificados, tanto para atuação dentro da academia quanto fora dela. Nos primeiros anos, o grande objetivo foi a qualificação de quadros para atuação em universidades, papel pioneiro e extremamente importante para a sociedade. Na década de 60, essa contribuição era notável, pois pouquíssimas universidades, localizadas apenas nos grandes centros, contavam com programas de pós-graduação. Áreas como a Psicologia, a Educação e, mais recentemente, o Design, foram algumas das responsáveis pelos primeiros programas de pós-graduação em diversas instituições brasileiras.

 

Quais as características da pós-graduação da PUC?

Bergmann: A principal característica dos programas de pós-graduação é o foco na excelência, reconhecida pela comunidade acadêmica através das avaliações da Capes, em que a PUC apresenta, sucessivamente, algumas das médias mais altas. Por outro lado, um grande número de docentes atuantes nos programas é bolsista de produtividade do CNPq, o que reflete a liderança em suas áreas de atuação.

As avaliações positivas dos programas somadas à atuação destacada dos pesquisadores abrem portas à obtenção de recursos junto às agências de fomento e à indústria, que propicia a modernização da infraestrutura laboratorial e a ampliação do acervo de bibliotecas e bases de dados, fornecendo as condições necessárias ao ambiente de pesquisa de alto nível.

Os programas de pós-graduação também têm a preocupação de formar quadros e desenvolver pesquisas externamente ao ambiente acadêmico. Isso toca a relação com a indústria e a transferência de conhecimento para a sociedade. A parceria de longa data com a Petrobras, no desenvolvimento de tecnologias de ponta, constitui um exemplo de peso nesse aspecto.

 

Atingir o marco de 50 anos, o que significa?

Bergmann: Algo muito especial, sobretudo pela singularidade da experiência de construir e manter uma universidade de pesquisa em uma instituição com as características da PUC-Rio. Apesar de bem-sucedida, existiram crises ao longo dessa trajetória que reforçaram um aspecto importante do projeto institucional: a participação coletiva na busca de soluções e o compromisso entre direção e corpo docente na manutenção do projeto acadêmico e na sua expansão.

 

Fonte: PUC-Rio – Arthur Macedo e Hugo Pernet/Foto: Gabriela Doria