Missão em Alagoinhas reúne alunos do Vieira

Jovens do grupo Peregrinos de Calça Jeans, de Fortaleza e de Capim Grosso participaram desta edição

O Colégio Antônio Vieira realiza todos os anos a Missão Vieira. Em 2013, a experiência aconteceu na cidade de Alagoinhas (BA). Os peregrinos relatam, em carta, como foi a participação nesta edição:

Deus é uma força estranha que nos surpreende a cada olhar…

A BNE (Província do Brasil Nordeste), o polo Bahia, na cidade de Salvador, realizou a Missão Vieira na cidade de Alagoinhas em parceria com a comunidade Taizé. Participaram da Missão o grupo PCJ (Peregrinos de Calça Jeans), jovens de Fortaleza (CE) e de Capim Grosso (BA). Ao todo formamos um grupo de dezenove jovens, acompanhados pelo Pe. Leo, Ir. Pedro e o professor Diniz.

Em meio ao caos urbano, encontramos um lugar diferente: Taizé. Local onde o silêncio impera e a contemplação da natureza flui de forma espontânea. Na missão, tivemos a oportunidade de conhecer a Casa de Israel – casa de passagem para alcoólatras que desejam mudar de vida. Ouvimos testemunhos incríveis de perseverança, superação e fé, em que nos sentimos profundamente tocados com a realidade vista. Aos segundo e terceiro dias, nós realizamos, neste local, ações sociais e construções civis. Mesmo diante de todo o desgaste físico, o grupo não se desmotivou, seguiu confiante e cheio de entusiasmo.

Prosseguindo às atividades, foi celebrada a primeira missa no local onde será construída uma capela. Essa celebração foi repleta de emoção e expectativas. No dia seguinte, para complementar nosso fervor apostólico, conhecemos a realidade de mais uma comunidade que clama por melhorias em meio a tantas dificuldades. A ação mais marcante do dia foi a visita a um abrigo de idosos, no qual encontramos pessoas extremamente carentes e com muitas histórias para contar.

Como grupo, reafirmamos que foi um tempo de muita graça para todos nós. Uma imagem e uma recordação, que fará parte de nossa memória e será guardada em nossos corações. Participar dessa missão foi um momento único e de profunda vivência. O que experimentamos com ela não pode ser descrito nestas poucas linhas, apenas sentido, e, agora, saímos com a certeza de que não somos os mesmos. Nossa gratidão a todos que estiveram em união conosco neste tempo de missão.

Carinhosamente nós, os peregrinos.