JRS cria cursos on-line para refugiados sírios

Programa de educação já foi levado a outras regiões de conflito

O JRS (Serviço Jesuíta aos Refugiados), rede assistencial da Companhia de Jesus, passou a disponibilizar cursos on-line de educação superior em Amã, na Jordânia, onde vivem mais de 500 mil refugiados sírios. Os cursos já haviam sido experimentados em outras regiões marcadas por guerras e por fenômenos de emigração forçada.

O programa de educação on-line, inaugurado em julho passado em Amã pelos jesuítas, teve uma acolhida surpreendente. A notícia espalhou-se entre os refugiados, levando a uma grande procura por inscrições. Os alunos fazem seis meses cursos de certificação, conhecidos como a trilha Comunidade de Aprendizagem Service (CSLT). Posteriormente, os que desejam seguir em frente, podem fazer cursos de graduação, reconhecidos pela Regis University, escola superior dos jesuítas com sede no Colorado, Estados Unidos.

Os programas de educação superior para refugiados organizados pelos jesuítas nas áreas de emergência – conhecidos como Higher Education at the Margins – partem da constatação de que a assistência do tipo emergencial – comida, alojamento, remédios – não é suficiente para proporcionar aos refugiados um futuro. Neste contexto, a iniciativa procura oferecer instrumentos concretos de conhecimento que ajudem os alunos, com idades entre 17 e 50 anos, a sair da condição passiva de refugiados, assumindo iniciativas e responsabilidades socialmente meritórias também em respeito às exigências das comunidades de origem.

Em Amã, alguns alunos dos cursos on-line já estão empenhados em atividades de assistência médica aos refugiados nos hospitais da cidade. Muitos jovens sírios envolvidos na iniciativa eram estudantes fugitivos da própria cidade de origem no momento em que se preparavam para entrar na universidade.

Fontes: JRS e News VA