Alunos do São Luís levam hábitos de alimentação saudável para casa

Programas de incentivo ao maior consumo de frutas, verduras e legumes na escola conscientizam alunos e familiares

Fazer com que crianças e adolescentes sigam uma alimentação equilibrada longe de casa parece uma tarefa quase impossível. O que sempre foi uma grande preocupação para os pais tem se tornado tema de discussão também no ambiente escolar. Ao longo dos anos, o Colégio São Luís vem colocando em prática programas de educação alimentar, para que os alunos tenham, não só alimentos nutritivos ao seu dispor, como também possam desenvolver a preferência por eles.

De acordo com a coordenadora pedagógica do Ensino Integral, Ana Cristina Croce, a maior preocupação do Colégio é proporcionar aos alunos o contato com uma variedade de alimentos, que muitas vezes não conhecem. “É importante que, nessa fase, eles possam experimentar e aprimorar o paladar”. O Ensino Integral tem 330 alunos, do maternal II ao 5° ano. Nesse módulo, os alunos fazem duas refeições no colégio: o almoço e o lanche da tarde. “Nós também frisamos que os alunos, mesmo os pequenos, devem saber montar um prato saudável, com alimentos de todos os grupos”.

Ainda segundo Croce, os alunos participam de atividades para evitar o desperdício. “Eles são orientados a colocar no prato apenas o que conseguem comer, mas podem repetir. Em algumas semanas do ano, montamos grupos e premiamos aquele que mostra o menor desperdício. É um incentivo, mas não deve virar rotina. É importante que a criança saiba que desperdiçar é errado, com ou sem uma recompensa por isso”, explica.

Há também a preocupação com os alimentos que os alunos trazem de casa. A coordenadora do Maternal e Ensino Infantil, Eliana Marques Costa, explica que, no ensino infantil, os alunos ainda não tem acesso à cantina, por isso os pais devem montar junto com o filho um lanche balanceado. Outro ponto importante são as restrições alimentares, como intolerâncias e alergias. “A criança pequena tende a mostrar sinais de intolerância a alguns alimentos, como o chocolate. Nas próprias comemorações de aniversário, que costumamos praticar com as turmas, os pais são orientados a mandar um bolo de massa simples, sem muito chocolate ou outros tipos de recheio e coberturas com muito açúcar”.

Eliana garante também que a participação dos pais nos hábitos alimentares criados na escola é imprescindível. “Informamos aos pais que é importante abastecer a lancheira sempre com sucos, frutas, lanches naturais, e o mínimo possível de fritura, salgadinhos ou refrigerantes”.

Para os adolescentes, o Colégio mantém boa parte do trabalho de educação alimentar na cantina. A coordenadora de Recursos Humanos, Melita Grams, explica que a cantina não dispõe de nenhum tipo de fritura, apenas lanches assados e naturais – refrigerantes não são vendidos em dois dias da semana. “Percebemos que, com o incentivo, os alunos passam a preferir o suco ao refrigerante, por exemplo, e esse hábito vira rotina em casa. Por isso o alinhamento do Colégio com a família é fundamental”, garante.