Unisinos faz sua sétima visita a Coreia do Sul em mais uma missão internacional

3º Fórum Brasil-Coreia será concluído no dia 23

foto
 
O reitor da Unisinos, Pe. Marcelo Fernandes de Aquino, e o diretor de Desenvolvimento e Expansão, Cristiano Richter, estiveram na Coreia do Sul para apresentar a entrega do projeto da HT Micron para os parceiros coreanos que colaboraram com a Unisinos nesse projeto durante três anos. No próximo dia 23 de outubro, durante o 3º Fórum Brasil-Coreia, uma etapa se conclui, e a chave da fábrica de semicondutores será entregue pela universidade para a empresa HT Micron.
 
Durante o período de visita à Coreia, padre Marcelo e Richter tiveram uma agenda intensa. Almoçaram com os alunos da Unisinos que fazem intercâmbio no país e com o professor Daniel Fink. “É uma missão importante para mim visitar os membros da comunidade universitária que estão estudando ou fazendo pesquisa no exterior”, afirmou padre Marcelo, que destacou a simpatia com que foi recebido pelo grupo. “Nossos estudantes estão fazendo uma experiência muito bem articulada entre universidades coreanas e empresas com forte experiência em pesquisa e desenvolvimento”, afirmou.
 
Também visitaram o presidente mundial da Hyundai, onde foi possível constatarem que o nome da Unisinos está sendo respeitado. “Tive a oportunidade de pleitear junto ao presidente a oportunidade para três estudantes da Unisinos fazerem uma experiência de inserção nos laboratórios da Hyundai e ele me assegurou que isso vai ser possível”, comemorou o reitor. À noite, padre Marcelo participou do Fórum Mundial de Reitores promovido pelo KAIST. “O encontro foi importante para o nosso objetivo de inflexão tecnológica e para nos tornarmos uma universidade global de pesquisa”, destacou o reitor. 
 
O evento com os reitores teve seguimento e o tema foi o empreendedorismo, a investigação e o aperfeiçoamento. O reitor fazer sua apresentação, que segundo ele foi construída a seis mãos, em parceira com Richter e Luiz Felipe Vallandro, diretor de Finanças e Controladoria da universidade. A apresentação falou sobre o projeto da fábrica de encapsulamento de semicondutores para HT Micron. “Nossa Unisinos não teorizou, mas apresentou um caso concreto de empreendedorismo”, afirmou padre Marcelo. Na parte da noite, o grupo jantou na casa do embaixador do Brasil na Coreia do Sul, Edmundo Fujita.
 
Os representantes da Unisinos também conversaram com representantes da universidade SKKU e perceberam o quanto a Unisinos ganhou reconhecimento acadêmico por parte dos coreanos nos últimos quatro anos. A SKKU é uma das universidades parceiras da Unisinos e há uma previsão de cursos que integrem as duas instituições para 2014. Outra universidade de excelência acadêmica que mantém laços estreitos com a Unisinos é a Sogang. Ao final do dia, o grupo da Unisinos foi jantar com o Chang Ho Choi, presidente da Hana Micron, para brindar a parceria em pesquisa e desenvolvimento.
 
Para Richter, a cada missão a Unisinos fortalece os laços de confiança na colaboração com as instituições sul coreanas. “O desempenho acadêmico de nossos alunos tem sido acima da média coreana. Isto demonstra a nossa excelência acadêmica. De fato, as entregas da Unisinos têm sido firmes e consistentes. O projeto HT Micron é um exemplo profícuo disto. O modelo de cooperação do projeto, entre universidade e empresa no âmbito da relação bilateral do Brasil e Coreia, está servindo de exemplo para novas relações entre os dois países. A Coreia, hoje, está promovendo o desenvolvimento de novas iniciativas de pequenas e médias empresas para seu crescimento econômico sustentável de longo prazo. E o Brasil está nesta rota. Por fim, o resultado desta missão foi importante principalmente para apresentarmos aos parceiros coreanos as entregas da Unisinos. O pali pali gaúcho”, conclui o diretor.
 
Fonte: Unisinos