Papa Francisco beatifica 522 mártires: “Que o mundo se liberte de toda violência”

Cerca de 30 mil pessoas participaram da celebração

foto
 
Papa Francisco participou via satélite, neste domingo (13), da maior beatificação coletiva da história da Igreja. A cerimônia em que foram beatificados 522 mártires em 'odium fidei' se realizou em Tarragona, na região espanhola da Catalunha, e foi presidida pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos e representante do Papa, Cardeal Angelo Amato.
 
Francisco inicia sua mensagem com o tradicional ‘bom dia’ e prossegue em seu estilo, dirigindo aos presentes a pergunta “Quem são os mártires?”, que respondeu: “São cristãos conquistados por Cristo, discípulos que aprenderam bem o sentido do amar até o extremo, que levou Jesus à Cruz. Não existe amor a prestação, amor a porção. Quando se ama, se ama até o fim”, explica Francisco.
 
Na mensagem, o Papa reflete sobre o sentido de ser mártir: “É preciso sempre morrer um pouco para sairmos de nós mesmos, do nosso egoísmo, do nosso bem-estar, de nossa preguiça, de nossas tristezas e nos abrir a Deus, aos outros e especialmente aos que mais necessitam de nós”.
 
“Imploremos a intercessão dos mártires para sermos cristãos concretos, cristãos de obras e não de palavras; para não sermos cristãos medíocres, cristãos ‘envernizados’ de cristianismo, mas sem substância. Peçamos aos mártires ajuda para mantermos sólida a nossa fé a fim de que, em meio às dificuldades, sejam fermento de esperança e artífices de fraternidade e solidariedade”.
 
Também na oração mariana do Angelus, na Praça São Pedro, o Papa homenageou os “mártires assassinados por sua fé durante a guerra civil espanhola da década de trinta do século passado”: “Louvamos o Senhor por estas corajosas testemunhas e por sua intercessão, suplicamos que liberte o mundo de todas as violências” – disse Francisco.
 
Fonte: NEWS VA