Curso de Pedagogia da Unisinos estreou projeto Arte e Ciência

Evento foi aberto pelo professor Eduardo Veras

foto
 
Há alguns semestres, o colegiado do curso de Pedagogia da Unisinos vem discutindo a necessidade de retaguarda cultural dos estudantes para qualificar a prática docente. A Aula Inaugural da graduação estreou o projeto Arte e Ciência: Território de Criação, que foi aberto com uma conferência sobre arte que lotou o Anfiteatro Pe. Werner na noite desta segunda-feira (26).
 
Jornalista, professor e curador de arte, Eduardo Veras (foto) abriu o evento trazendo conceitos como autonomia e território para explicar o que é arte. “Desde Leonardo da Vinci, arte é considerada uma atividade intelectual”, disse. Ao fazer um resgate histórico das diferentes fases da arte, Veras apontou a íntima relação com a cultura e o desenvolvimento das sociedades.
 
Mônica Hoff, curadora de base da 9º bienal do Mercosul; e a professora Luciana Grupelli também participaram do debate mediado pela professora referência do projeto Arte e Ciência, Betina Guedes.
 
Segundo as coordenadoras do curso, Marta Gomes e Viviane Klaus, o projeto se desmembra ao longo do semestre em discussões em sala de aula e oficinas. “A cada semestre vamos abordar uma linguagem diferente. Começamos com a linguagem visual. A ideia é transformar a docência para que não seja apenas uma prática de reprodução, mas que seja um espaço para criação e construir uma nova prática”, contaram.
 
O título da primeira edição do evento, “Quem tem medo de arte contemporânea?”, marca o início da inserção do projeto no curso e na universidade apontando a reação mais comum em relação à arte contemporânea: o estranhamento. Além da conferência de abertura do semestre, os alunos do curso de Pedagogia também participarão, neste semestre, de oficinas produzidas pelo Ateliê Azul Anil e pela Bienal do Mercosul.
 
Fonte: Unisinos