Unisinos sedia final da etapa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica

Provas serão feitas no Complexo de Esporte e Lazer da Universidade, pela manhã e à tarde

foto
 
A Unisinos, com o apoio da Uniescola, vai sediar no próximo sábado (24) a Final Regional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). As provas serão feitas no Complexo de Esporte e Lazer da Universidade, pela manhã e à tarde.
 
São esperadas cerca de mil pessoas, incluindo mais de 300 alunos do Ensino Fundamental e Médio, que compõem 80 equipes. Na prova prática, os participantes devem fazer com que seus robôs atravessem uma “arena”, superando obstáculos. A olimpíada premiará com medalhas o 1°, 2° e 3° lugares, e também a melhor escola privada, pública e equipe estreante. Além disso, serão concedidos outros quatro prêmios extras.
 
O coordenador local da OBR e professor do curso de Engenharia Elétrica da Unisinos, João Olegário de Souza, destaca que é preciso atrair os jovens para esta área, na qual faltam profissionais. “A olimpíada fomenta a curiosidade dos alunos para esta área que a maioria não procura”, diz.
 
As atividades serão realizadas das 8h30 às 18h30 no Complexo de Esporte e Lazer, no campus São Leopoldo (RS) da Unisinos. Confira o cronograma:
 
Manhã:
8h30 às 9h: Recepção das equipes e entrega dos crachás
9h às 9h30: Reunião – Instruções para juízes, tutores e organizadores
9h30 às 10h: Sorteio das equipes por rodada
10h às 12h: PRIMEIRA RODADA
Intervalo:
12h às 12h45: Almoço
 
Tarde:
13h às 15h: SEGUNDA RODADA
15h30 às 17h: TERCEIRA RODADA
17h30 às 18h: Premiação
 
Mais sobre a OBR
A OBR é um evento público, gratuito e sem fins lucrativos, criado em 2007 e organizado voluntariamente por um Conselho de professores de várias Universidades Brasileiras da área de Robótica. Mais informações aqui.
 
A competição é uma das atividades científicas apoiadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que utiliza a temática da robótica – tradicionalmente de grande aceitação junto aos jovens – para estimulá-los às carreiras científico-tecnológicas, identificar talentosos e promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem.
 
Fonte: Unisinos