Professor da ETE FMC participa de Encontro de Telecomunicações

Uma das discussões foi a importância das parcerias entre empresas e escolas

O Professor da ETE FMC, Mestre em Engenharia de Telecomunicações, André Godoi Chiovato esteve presente no 5º Encontro de Telecomunicações, que aconteceu em São Paulo, dia 07 de agosto.

O congresso com o tema “Respeito ao Consumidor” abordou questões como o aumento da competitividade, ampliação da infraestrutura, alta carga tributária, entre outros pontos, visando o aperfeiçoamento econômico e institucional do setor de telecomunicações no Brasil. Os assuntos foram discutidos entre as várias autoridades presentes, como o Ministro das Telecomunicações, Presidente da ANATEL, Presidente da FIESP, diretores e executivos de todas operadoras móveis e fixas do Brasil, além de prestadores de serviços.                  

Segundo o Professor André Godoi, um dos assuntos muito debatidos neste congresso foi a questão da infraestrutura instalada no Brasil. “Este é um grande problema e parcerias entre escola e empresas de telecomunicações, como acontece entre a ETE FMC e a multinacional Ericsson, são ações que visam solucionar um dos problemas que hoje acarreta o país: a falta de mão de obra qualificada. As empresas têm dificuldade de conseguir uma equipe técnica capacitada e essas parcerias escola-empresa é um dos caminhos a seguir para gerar profissionais qualificados para trabalhar a infraestrutura das telecomunicações”.

Ainda segundo Prof. André, neste congresso foi discutido dois planos federais para mudar a situação do Brasil. O primeiro programa chama-se Plano Nacional da Banda Larga, que tem por objetivo instalar fibras ópticas pelas principais rodovias que cortam o Brasil, cobrindo 90% dos domicílios. E o segundo programa deve-se chamar Plano Geral das Metas de Competição, e visa equilibrar as regras e o comportamento das empresas no Brasil.

“Com os novos planos federais de universalização do acesso à internet, espera-se que as empresas participem dos novos leilões de licenças, já agendados para os próximos meses, e as forcem a fazer investimentos milionários para atender uma demanda reprimida de pessoas sem conexão, uma boa oportunidade para os técnicos da ETE”, finaliza Prof. Godoi.

Fonte: ETE FMC