FEI e SMS inauguram laboratório de eletrônica de potência

Objetivo da parceria é a cooperação em pesquisas para o desenvolvimento de produtos inovadores

foto
 
O Centro Universitário da FEI e a SMS Tecnologia Eletrônica, marca do grupo Legrand e fabricante de equipamentos para proteção de energia (entre eles, nobreaks, estabilizadores e condicionadores de energia), inauguraram um laboratório de eletrônica de potência, no campus São Bernardo do Campo da FEI. O objetivo da parceria é a cooperação em pesquisas para o desenvolvimento de produtos inovadores.
 
O laboratório ocupa uma área de 90 m² e conta com diversos instrumentos necessários ao desenvolvimento de estudos nesta área, como osciloscópios, multímetros TRUE RMS, equipamentos de informática, fonte para simulação de surtos e harmônicos em redes de potência e medidor de qualidade de energia. Os projetos serão desenvolvidos por uma equipe de quatro professores doutores da FEI, um engenheiro contratado exclusivamente para o laboratório, três estagiários selecionados entre alunos da universidade e quatro engenheiros da SMS.
 
Na cerimônia de inauguração, o reitor do Centro Universitário da FEI, professor Fábio do Prado, destacou que “a área de eletrônica de potência é estratégica para a FEI. Temos expertise no setor e a parceria com uma empresa de grande potencial e com vocação para a inovação é importante para a evolução das pesquisas nesta área do conhecimento. O mérito dessa cooperação se baseia na convergência de ideias e no enriquecimento do projeto pela complementaridade das experiências da universidade e da empresa. Que os projetos desenvolvidos no novo laboratório FEI-SMS nos mantenham na vanguarda da inovação e sirvam de modelo de cooperação para futuras parcerias”.
 
Em 29 anos de atuação, a SMS possui um portfólio de mais de 200 itens, com design inovador e confiabilidade, para atender a consumidores e empresas de todos os portes. Segundo o diretor geral da SMS, Auster Moreira do Nascimento, a cooperação renderá bons frutos tanto para a empresa quanto para a Instituição. “Além de ajudar na formação de profissionais, pois a academia ficará mais próxima da aplicação prática, o novo laboratório permitirá aos nossos técnicos a renovação constante dos conceitos. Nossa expectativa é que, dentro de dois ou três anos, este se converta em um dos nossos principais centros de desenvolvimento de produtos”, afirmou.
 
foto
 
Fonte: ABC do ABC