Peregrinos levam alegria e diversão à Creche Caiçaras, em BH


Correr, pular, brincar! A tarde dos peregrinos que participam da experiência “Apoio Educativo à Educação Infantil” foi assim, bastante divertida. Os 16 jovens que estão em missão pelo MAGIS Brasil 2013 em Belo Horizonte estiveram, no dia 18, na Creche Caiçaras, obra apostólica da Companhia de Jesus que atende a mais de cem crianças com idade entre 4 meses e 5 anos.

Chilenos, maurícios e portugueses, vestidos de palhaço, interagiram com as crianças e prepararam uma série de atividades lúdicas e de recreação, incluindo brincadeiras de seus países de origem, para tornar a oficina de férias ainda mais divertida.

Para Natalia Andrade Páez, professora no Chile, foi muito bonito ver como a comunicação é possível através dos gestos, mímicas, expressão facial e alegria, não importando o idioma. “É possível sentir nisso a presença de Deus”, afirma.

Natalia disse que levará do Brasil a imagem de um país com certas carências que podem ser supridas pelo trabalho coletivo. “Sinto-me animada e com um sentimento de força. No Brasil ou no Chile, se trabalharmos pelo bem comum, por um ideal, podemos fazer grandes coisas por aqueles que mais precisam”, afirmou.

Anthony Salomon, das Ilhas Maurício, nunca tinha trabalhado com crianças e estava receoso no início. “Foi muito diferente do que eu pensava, não tive dificuldade para interagir com os pequenos”, surpreendeu-se. Para ele, o MAGIS é mágico, pois é uma experiência única. “Eu moro muito longe do Brasil e estou me encontrando com pessoas que não falam a mesma língua, mas estão aqui pelo mesmo motivo”, comemorou.

Além do contato com as crianças, ele disse que gosta muito do jeito como os jesuítas rezam, porque levam os jovens a rezar também. Para Salomon, a melhor recordação que levará do Brasil é a da missa em Vila Fátima, onde ficou hospedado. “No meu país, a maior parte da celebração é silenciosa, aqui as pessoas cantam, dançam, batem palmas e usam instrumentos. Vou tentar levar a música para a minha igreja também”.

Durante a manhã, os jovens tiveram um momento de oração pessoal e celebração. No fim do dia, eles se dirigiram para o Colégio Loyola e conheceram a comunidade jesuíta da escola. À noite, eles se juntaram aos jovens que participam da Semana Missionária para uma vigília na Paróquia Santo Inácio.

* Colaborou Colégio Loyola