31 de julho, dia de Santo Inácio

Inácio abandonou as riquezas e fundou a Companhia de Jesus

Hoje, 31 de julho, é comemorado o dia de Santo Inácio de Loyola. Ele foi o responsável pela criação da Companhia de Jesus. Em homenagem a data, vale relembrar a história deste cavaleiro que desistiu das riquezas que possuía para se dedicar ao Cristo.

Inácio de Loyola nasceu em 1491 no castelo da família Loyola em Azpeitia na Espanha.

Dedicou-se à vida militar, tornando-se soldado em 1521. Durante o cerco de Pamplona, foi ferido na perna e passou um longo período de convalescência. Durante esta fase, Inácio de Loyola sofreu uma conversão notável através de leituras da vida de Cristo e da vida de vários santos.

Inácio abdicou da vida de nobre que levava, saiu do castelo da família e embarcou em uma peregrinação ao Monastério Beneditino de Monsserrat.

A decisão de fazer uma vigília de armas em Montserrat inspira-se no que Inácio havia lido nos romances de cavalaria da época, conforme costume dos cavaleiros antes de iniciar suas aventuras. Seus desejos mais profundos de imitar os santos, o fazem depor suas armas, para revestir-se das “armas de Cristo” e realizar grandes feitos a serviço de seu novo Rei e Senhor.

Vivendo por um tempo em contemplação e estudos em uma caverna, ele iniciou a escrita do seu famoso trabalho chamado “Exercícios Espirituais”. 

O livro dos Exercícios Espirituais foi escrito a partir daquilo que Inácio selecionava e anotava, do que ocorria em sua alma, educada pela divindade, e que acreditava ser útil também para outras pessoas. É um caminho de oração e discernimento que possibilita ao exercitante configurar sua vida a Jesus Cristo, pela força da graça e iluminação da Palavra de Deus, tornando-se livre para eleger o modo como poderá mais amar e servir concretamente na história.

Em Paris, Inácio arranjou novos amigos, dividindo um quarto com Pedro Fabro e Francisco Xavier. A este, que aspirava ter grande fama como professor da Sorbonne, muitas vezes lhe disse: ‘De que vale ao homem ganhar o mundo inteiro se vier a perder a sua alma?’ Fabro, por sua vez, foi o primeiro a fazer os Exercícios de mês. Mais tarde, os outros que se ajuntaram a eles também fizeram. Passaram a ter o mesmo desejo de seguir como Inácio uma vida radicalmente apostólica e o seu ideal de pregar em pobreza e humildade, vivendo como os apóstolos o maior serviço de Deus e do próximo. Eram “Amigos no Senhor” e queriam estar perto de Jesus, daí a ideia inicial de querer ir a Jerusalém.

Pregavam, ouviam confissões, davam catequese, orientavam os Exercícios Espirituais e dedicavam-se a grandes obras de caridade em Roma. De Março a Junho de 1539, o grupo formado por Inácio e seus companheiros reuniu-se a cada noite, para fazer oração e ponderar alguns assuntos diante de Deus. E, ao fim desse tempo, decidiram fundar uma Ordem, a Companhia de Jesus.

Em 27 de Setembro de 1540, o Papa Paulo III confirmou, por escrito, a fundação da Companhia de Jesus, com ordem de escolherem um Geral e redigir suas Constituições.