Catarinense promove “aulão” de Geografia e Química

A tragédia da boate Kiss, em Santa Maria (RS), foi tema de aula especial

O Colégio Catarinense realizou uma aula especial de Geografia e Química para os alunos do Ensino Médio. O “aulão” abordou aspectos do incêndio da boate Kiss, que aconteceu em Santa Maria (RS), em janeiro deste ano, e matou mais de 240 jovens. A aula foi realizada pelos professores Delamare de Oliveira Filho, de Geografia, e, Patrícia Kehrwald, de Química.

Um dos assuntos da aula foi a espuma isolante de som que causou o incêndio na casa noturna. A professora de Química aproveitou o tema para esclarecer os alunos sobre o tipo de material da espuma, os motivos pelos quais ela pegou fogo tão rápido, e quais as substâncias produzidas a partir da queima desse produto. “Aproveitei para destacar, ainda, as informações químicas sobre as substâncias tóxicas: fórmulas, nomes e a ação dessas substâncias no organismo humano”, compartilhou Patrícia.

Segundo o professor Delamare, responsável pela disciplina de Geografia, a aula foi importante, pois apresentou aos alunos aspectos políticos e jurídicos sobre o incêndio. “Buscamos explicitar, para os alunos, temáticas muito significativas sobre ciências, políticas públicas e normativas jurídicas em relação à segurança, justamente porque essas discussões amadurecem o olhar do aluno sobre a sua realidade e a dos demais”, afirmou.

Na Pedagogia Inaciana, os professores têm o papel, também, de instigar os alunos a serem agentes críticos e transformadores, para que possam refletir acerca das situações do cotidiano e atuarem como cidadãos, com princípios éticos em defesa do que é correto.

No encontro, foi mencionado as formas dos alunos se protegerem em situação semelhante e a importância de se exigir o cumprimento de normas de segurança em ambientes fechados. Também foram discutidas medidas alternativas que poderiam ter sido utilizadas para evitar que o incêndio tomasse grandes proporções.

Para o professor Delamare, a Geografia se encarregou de apresentar todos os fatos do incidente, instigando os alunos para uma grande conversa aberta e esclarecedora, em que foram debatidos erros e insuficiências.

Segundo a aluna Bianca Mayara, o “aulão” foi interessante, pois os alunos conseguiram compreender melhor o que aconteceu no acidente da boate Kiss, por meio de exemplos relacionados com as disciplinas. “Acima de tudo, fica o sentimento mais importante: o de ajudar o próximo, como cidadão, em busca do melhor”, concluiu a aluna.

 

Fonte: Colégio Catarinense