Eventos em Porto Alegre celebram o Dia Mundial do Refugiado

Passeio ciclístico, reuniões e diálogos buscam sensibilização da sociedade para causa humanitária

Durante o mês de junho, a Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) e seus parceiros promovem várias atividades em diferentes cidades brasileiras para marcar o Dia Mundial do Refugiado, celebrado em todo mundo no dia 20 de junho.  A data é uma homenagem ao esforço e persistência de milhões de mulheres, homens e crianças que foram forçados a deixar seu país devido a perseguições, conflitos e violação de direitos humanos.

Em Porto Alegre (RS), a Companhia de Jesus, que é parceira do ACNUR por meio do Programa de Reassentamento Solidário de Refugiados, organizou uma série de eventos no intuito de sensibilizar a sociedade para a proteção e garantia dos direitos sociais básicos dos refugiados e migrantes forçados.

A coordenadora do programa, Karin Wapechowski, explica que a oportunidade pode trazer o assunto à discussão das pessoas, pois a maioria da sociedade pensa que está longe desses conflitos. “Entendemos que mostrando situações reais, os depoimentos destas populações que já se encontram entre nós, pode ser uma forma de aproximar, sensibilizar e compartilhar as responsabilidades, criando um sentimento positivo e um respeito em relação a essas vítimas”, afirmou Karin.

Os eventos refletem o tema da campanha global “1 família”, lançada em todo mundo e disponível no site: www.acnur.org/umafamilia. O objetivo da campanha é mostrar as consequências da fuga forçada para os núcleos familiares, que muitas vezes separam-se ao deixar sua casa ou cidade, sob o risco de nunca mais se encontrar. Nesse processo traumático, o apoio de organizações humanitárias, governos e da sociedade civil é fundamental para que possam reconstruir suas vidas com dignidade e respeito.

Segundo Karin, eventos como esse ajudam a sociedade a conhecer essas questões mais de perto. “Queremos provocar a solidariedade e o sentimento de acolhida de pessoas, instituições e de gestores públicos, levando informação de como e por que acontecem as situações de violação dos direitos humanos”, disse.

Em todo o mundo, guerras e perseguições já forçaram mais de 45 milhões de pessoas a deixar suas casas, a grande maioria delas tornando-se refugiadas ou deslocadas internas em seus próprios países. O Brasil abriga cerca de 4.200 refugiados reconhecidos pelo governo brasileiro. O Dia Mundial do Refugiado é comemorado em dia 20 de junho, conforme resolução da Assembleia Geral da ONU aprovada no ano 2000. Criado em 1950, o ACNUR é uma das maiores agências humanitárias do mundo, com presença em mais de 120 países, tendo ganhado por duas vezes o Prêmio Nobel da Paz (1954 e 1981).

 

 

Programação:

18/06 – terça-feira:

14h30min às 16h30min: Audiência Pública na Comissão de Direitos Humanos Câmara de Vereadores.

 

19/06 – quarta-feira:

10h às 12h – 2ª Reunião Ordinária do Comitê de Atenção a Migrantes, Refugiados, Apátridas e Vítimas do Tráfico de Pessoas do RS (COMIRAT / RS) – Sec. de Estado da Justiça e Direitos Humanos 19h – 1º Diálogo de Formação sobre Proteção dos Refugiados em instituições educacionais: EMEF Neusa Goulart Brizola, Cavalhada, Porto Alegre.

 

23/06 – domingo:

10h – Pedalada Humanitária – Concentração no Largo dos Açorianos (inscrições gratuitas no local e distribuição de camisetas) e chegada na Usina do Gasômetro.

 

Fonte: ASAV/ Fotos: Agência da ONU para os Refugiados