Jornada Mundial da Juventude terá cem confessionários montados para os jovens

Papa Francisco também vai ouvir as confissões de cinco jovens escolhidos por sorteio

foto
 
Durante a Jornada Mundial da Juventude serão montados cem confessionários em praças em locais de grande fluxo de pessoas, como o Largo da Carioca, centro financeiro do Rio de Janeiro. Em vez da tradicional madeira de treliça, as cabines vão ter a forma do Corcovado, através dos traços do arquiteto espanhol Ignácio de Ozono. Além dos sacerdotes, o Papa Francisco também vai ouvir as confissões de cinco jovens. O grupo, escolhido pela coordenação da JMJ, inclui três brasileiros, um venezuelano e um italiano. A confissão ao Papa será na cabine montada na Quinta da Boa Vista, um parque em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. 
 
De acordo com o Comitê Organizador, a escolha dos jovens foi por sorteio, feito no sistema de inscrição de participantes. O Pe. Arnaldo Rodrigues, diretor do Setor Preparação Pastoral, foi quem ligou para os peregrinos, para avisar a escolha. “Alguns ficaram emocionados, outros acharam que era uma brincadeira. Muitos falaram que já se contentavam em apenas estar num evento com o Papa e ficaram emocionados por terem sido surpreendidos com a escolha”, disse. A organização da JMJ informou que os nomes dos jovens não serão divulgados para preservar a identidade deles.
 
Inspirado pela vista do Corcovado a partir do bairro da Gávea, Zona Sul do Rio de Janeiro, os confessionários são formados por duas placas cruzadas de madeira branca, apoiadas uma na outra. O projeto foi pensado de forma que o fiel fique de joelhos e o sacerdote sentado. Além da Quinta da Boa Vista e do Largo da Carioca, confessionários serão colocados também no Campo de Sant’Ana, no Centro.