Jesuítas dos EUA pedem reforma imigratória

Carta enviada a Barack Obama tem apelo para a humanidade

 

fotoEm carta para o presidente Barack Obama e para o Congresso dos EUA, os nove provinciais da Companhia de Jesus no País pediram uma reforma da imigração de maneira mais abrangente e humana. Mais de 200 comunidades jesuítas, organizações afiliadas, paróquias e instituições também estão apoiando o apelo dos provinciais.
 
A carta dos provincianos para o Congresso e o presidente elenca algumas propostas para a questão da imigração, que incluem um caminho para a cidadania para todos os imigrantes ilegais, bem como uma estrutura de emprego legal para proteger os imigrantes e os trabalhadores nos EUA, o acolhimento familiar mais humano e um fim às políticas que agravam a separação dessas famílias.
 
“O debate sobre a imigração provoca diversas reações em ambos os lados do poder. Esperamos que nossos representantes eleitos possam ter um senso humanitário acima da política partidária”, disse o padre jesuíta Thomas H. Smolich (foto), presidente da Conferência Jesuíta. “Por causa do nosso compromisso com a educação dos filhos dos imigrantes nas escolas, servindo as comunidades de migrantes em nossas paróquias e oferecendo às famílias alimentos e abrigo na fronteira, sentimos na pele as dificuldades da imigração. Oramos para que o Congresso considere o futuro de 11 milhões de pessoas nesta situação”, afirmou.
 
No início deste ano, a Conferência dos Jesuítas, o Border Initiative Kino e o Serviço Jesuíta aos Refugiados dos EUA divulgou um novo estudo, “Falhas documentadas: as consequências da política de imigração na fronteira EUA-México”, destacando o uso excessivo de força, as práticas perigosas e desumanas de deportação e o abuso de imigrantes que tentam atravessar a fronteira EUA-México por agentes da Patrulha de Fronteira dos Estados Unidos.
 
Fonte: National Jesuit News