9ª Semana de Jornalismo da Unicap tem palestra de fotógrafos

Profissionais têm experiência na cobertura de Copas do Mundo de futebol

 

foto
 
A experiência de três copas do mundo e os desafios da profissão nesses meses que antecedem a Copa de 2014 foram os assuntos abordados por dois dos maiores nomes do fotojornalismo esportivo em Pernambuco, no segundo dia da 9ª Semana de Jornalismo da Unicap (Universidade Católica de Pernambuco). Estiveram presentes na plateia estudantes do curso de Jornalismo, professores, jornalistas e fotógrafos experientes, que acompanharam atentamente as histórias dos fotojornalistas Edvaldo Rodrigues e Rodrigo Lobo.
 
A mediadora do encontro foi a coordenadora do curso de Fotografia da Unicap, Renata Victor, que abriu o evento apresentando aquele que irá para a quarta cobertura de mundiais, o repórter fotográfico Edvaldo Rodrigues, do Diário de Pernambuco. Ele iniciou falando sobre a experiência de ter trabalhado nas copas da Espanha (1982), México (1986) e Itália (1990). Edvaldo, além de equipamentos de ponta, conta com a experiência de quem trabalha no ramo desde 1962, quando começou a registrar o mundo sob o olhar das lentes. Um dos fatos curiosos, contados por ele, aconteceu durante a Copa do Mundo realizada na Itália.
 
“Cobrir a final de uma Copa do Mundo é muito complicado, por isso eu fiz um acordo com dois colegas de trabalho. Ficou acordado que as nossas fotos seriam todas compartilhadas entre nós três. Mas deu uma confusão na saída e eles não conseguiram chegar a sala de imprensa a tempo. Eu tive de enviar o material para um jornal concorrente, que ligava insistentemente atrás das fotos. Confesso que foi a primeira vez que traí meu jornal”, falou ele.
 
Rodrigo Lobo irá para a sua primeira cobertura em mundiais, mas já carrega consigo a experiência de mais de 13 anos de profissão. O repórter-fotográfico do Jornal do Commercio falou sobre a diferença de se trabalhar com um equipamento da era analógica e os mais recentes com tecnologia digital. Ele mostrou as ferramentas que deverão ser utilizadas nas competições da Fifa.
 
“As câmeras hoje trabalham quase que sozinhas. Você pode instalar vários equipamentos espalhados pelo estádio e disparar todos com apenas um click. As grandes agências internacionais devem trazer o que existe de mais moderno em tecnologia fotográfica”, destacou Rodrigo. 
 
Fonte: Unicap