Escritora Karen Armstrong abre sétima edição do Fronteiras do Pensamento

Evento abre sua série de dez conferências com um discurso engajado a favor da tolerância religiosa

 

foto
 
A escritora e pesquisadora britânica Karen Armstrong (foto) falará nesta segunda-feira (6) sobre a “Carta pela Compaixão”, na sétima edição do “Fronteiras do Pensamento” da Unisinos, que ocorre em Porto Alegre, às 19h30, na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Su). A partir do mote “ideias fazem diferença” e do recorte curatorial que vai discutir causas sócio-humanitárias globais, o evento abre sua série de dez conferências com um discurso engajado a favor da tolerância religiosa.
 
“Estaríamos presenciando uma fobia ao Islã oriunda do Ocidente, numa espécie de ‘islamofobia’?”. É esta a palavra que Karen, uma das mais respeitadas pesquisadoras da história das religiões na atualidade, utiliza para provocar as pessoas a agirem diante da violência na contemporaneidade. Para tal tipo de fobia, há uma atitude cada vez mais necessária: “Devemos ter o que os chineses chamam de jian ai – preocupação para com todos. Temos que amar o estrangeiro, amar nossos inimigos e alcançar todas as tribos e nações”, comentou. 
 
Perfil
Karen se diz surpresa com sua própria trajetória de vida: ingressou aos 17 anos no noviciado da Society of the Holy Child Jesus, tornou-se freira e assumiu o nome de Irmã Martha ao longo de sete anos. Ao sair do convento, se manteve por treze anos distante da religião, e, hoje, é professora de rabinos no Leo Baeck College de Estudos do Judaísmo, membro honorário da Associação Muçulmana de Ciências Sociais e autora de mais de uma dezena de livros sobre islamismo, judaísmo, cristianismo e budismo.
 
Fonte: Unisinos