Projeto Grumixama

Manifestações de artes visuais, música, teatro e interação com a natureza fazem parte do projeto

Em abril, em comemoração aos 70 anos do Colégio Loyola, será lançado o Projeto Grumixama em Vila Fátima, sítio da instituição, em Belo Horizonte (MG). O objetivo é criar uma galeria ao ar livre, onde haverá manifestações de artes visuais, música e teatro. Outros espaços do sítio como jardins e dormitórios irão se tornar palco de diversas apresentações artísticas. O projeto será lançado no dia 13 e acontecerá durante uma semana.

Os professores e alunos do Ensino Fundamental já estão realizando projetos em conjunto que irão culminar no momento Grumixama. Algumas das atrações do evento serão intervenções teatrais protagonizadas por antigos alunos do Colégio, Sarau, apresentação musical de professores do Loyola, show da banda Gravis Metalli — liderada por um professor em parceria com antigos alunos do Colégio —, lançamento do CD e apresentação do grupo de flauta “Oficina Instrumental” — formado por alunos do Loyola —, distribuição e plantio de mudas e uma celebração eucarística comandada pelo grupo OPA (Oração Pela Arte).

O escultor Leandro Gabriel, que produz obras que dialogam com a natureza, também vai participar do projeto e expor nos jardins. Um grupo de padres jesuítas exibirá também suas obras.

Durante a semana, haverá visitas guiadas para colaboradores e alunos, além de escolas públicas, creches e outros interessados em participar.

Grumixama é o nome de uma árvore originária da Mata Atlântica brasileira. A espécie pode ser encontrada em todo o território nacional e também em Vila Fátima, onde há dois exemplares. Por serem especiais, as árvores deram nome ao Projeto de Arte do Colégio Loyola.

A escolha de Vila Fátima para sediar o Projeto teve como objetivo unir natureza e arte, em um momento de reflexão sobre sustentabilidade.  

“A natureza possibilita esse olhar mais contemplativo para obras de arte. É diferente ver uma obra em um ambiente como esse e em uma galeria. É um local para gastar tempo com a arte, viver a arte de maneira completa”, explica a professora de Artes, Amanda Lopes.

Adaptado de: Colégio Loyola