São Francisco Xavier é uma das referências para o nome do Papa Francisco

Missionário da Companhia de Jesus foi lembrado para escolha do nome do novo Papa

fotoO jesuíta argentino Jorge Mario Bergoglio, escolhido como novo Papa da Igreja Católica, escolheu o nome de Francisco durante seu papado. E a escolha do nome faz referência a São Francisco de Assis, que fundou a ordem dos Franciscanos, mas principalmente a São Francisco Xavier, conhecido como missionário do Oriente e um dos fundadores da Companhia de Jesus. 

Em seu primeiro discurso como Papa eleito, Francisco disse  “Um caminho de fraternidade, de amor, de confiança entre nós. Rezemos sempre por nós, uns pelos outros, por todo o mundo, para que haja uma grande fraternidade e que este caminho da Igreja seja frutuoso para a evangelização desta tão bela cidade (Roma)”.

A “evangelização” destacada pelo jesuíta argentino vai de encontro com  a vida de São Francisco Xavier, um dos maiores evangelizadores de todos os tempos, que a Igreja Católica considera como a pessoa que mais converteu pessoas ao cristianismo do que qualquer outro missionário desde São Paulo.

Biografia

São Francisco Xavier nasceu na cidade de Xavier (Navarra-ESP)), e faleceu em Sanchão, uma ilha localizada na atual província de Guangdong, na China. De família aristocrática, foi enviado pela mãe ao Colégio de Santa Bárbara, onde foi aluno. Posteriormente tornou-se professor no Colégio de Beauvais. Na França conhece Santo Inácio de Loyola, seu colega de quarto, e integra o grupo de fundadores da Companhia de Jesus.

Embarcou para a Índia em 1541 e iniciou a missão no Oriente. Permaneceu um curto tempo em Moçambique e seguiu viagem para Goa, feitoria portuguesa na Índia. Lá, fundaouo colégio de São Paulo.

Teve muita proximidade com os nativos, de maneira especial com os pescadores. Realizou viagens às ilhas da região e um número alto de batismos, o que o fez com que ele fosse comparado ao Apóstolo Paulo e suas viagens narradas no Novo Testamento.
 
Em 1549, Xavier chegou a Kagoshima, no Japão. Iniciou a catequização no arquipélago e lá permaneceu até 1551, decidindo então voltar para a Índia, o que fez depois de passar por Cantão e Malaca. Com o propósito de entrar na China, então fechada para estrangeiros, Xavier seguiu viagem em 1552. Não conseguiu completar o percurso, falecendo na Ilha de Guandong.
 
Seu corpo repousa atualmente na Igreja de São Paulo, em Goa. Foi canonizado em 12 de março 1662 pelo Papa Gregório XV.