Alunos da ETE participam da Febrace na USP

Na 11ª edição da feira a escola técnica de Santa Rita do Sapucaí apresenta projetos inovadores de cunho social

A ETE FMC (Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa) participa, entre os dias 11 e 14 de março, da Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia da Universidade de São Paulo), que chega a 11ª edição.  O evento que apresenta mais de 300 projetos selecionados entre mais de mil trabalhos inscritos, acontece na Escola Politécnica da USP e é considerada a maior feira de ciência e engenharia da América Latina voltada a estudantes pré-universitários.

Da ETE concorrem quatro projetos: Cadeira Ortostática Dinâmica (C.O.D.), equipamento móvel que beneficia os deficientes físicos que fazem uso de cadeira de rodas e possibilita a locomoção na posição ereta; Campainha para Deficientes Auditivos (C.D.A), que tem dispositivos luminosos e vibratórios que ajudam o deficiente a abrir portas; Heart Solution, coração eletricamente artificial para ser usado em pesquisa;  e Pegadas, sensor magnético a laser que é colocado nos pés para pacientes com  Mal de Parkinson.

Os projetos foram selecionados no ano passado na ProjETE (Feira de Projetos Futuristas da ETE), que acontece há 32 anos na instituição e que chega a apresentar cerca de 200 invenções.

Segundo Alexandre Barbosa, diretor pedagógico, a escola participa desde a segunda edição e, vem colecionando prêmios e incentivando futuros empreendedores. “Participar de uma feira nacional e com a importância da Febrace dá excelente visibilidade aos alunos, pois os projetos concorrem com as melhores escolas do País. A participação é essencial para que eles tenham um parâmetro do trabalho que realizamos aqui, que é igual ou superior aos demais e se sintam estimulados em suas invenções”, explica.

Em 2012, a ETE conquistou dez prêmios na Febrace, em meio a 325 projetos finalistas. O protótipo Visão Interativa para Deficientes – VID, criado por três alunos ganhou sete prêmios na feira, entre eles, o primeiro lugar na área de Engenharia que garantiu à equipe a Bolsa de Iniciação Científica Júnior Febrace/CNPq, destinada ao desenvolvimento do projeto com duração de seis meses a um ano. Outra conquista importante foi o Prêmio UNESCO – Menção Honrosa de Ciência e Tecnologia.  O resultado dos projetos premiados em 2013 serão divulgados ao final da feira. Mais informações no site: www.febrace.org.br