Órgãos de proteção aos refugiados visitam famílias

Programa de Reassentamento é mantido pela Companhia de Jesus na Região Sul

Leila Pizzato, Karin Kaid, P. José Ivo Follmann, Prof. Gabriela Mezzanotti, Virginius Lianza e Gabriel Godoy

Representantes de órgãos de proteção aos refugiados visitaram, no dia 7 de março, algumas famílias colombianas reassentadas no Rio Grande do Sul, através do Projeto de Reassentamento Solidário de Refugiados mantido pela Companhia de Jesus na região. A coordenadora do Projeto, Karin Kaid Wapechowski, acompanhou o coordenador geral do Conare (Comitê Nacional para os Refugiados), Virginius Lianza, e o oficial de Proteção do ACNUR (Agência da ONU para Refugiados), Gabriel Godoy, durante a visita.

Os representantes se encontraram também com o diretor de assistência social da Asav (Associação Antônio Vieria), Pe. José Ivo Follmann, para conversar sobre a importância da questão dos migrantes e dos refugiados para a Companhia de Jesus.

Lianza reconhece o forte comprometimento da instituição com os refugiados e concorda com a atuação no Rio Grande do Sul. “Todos os locais que visitamos nos mostram que tudo andou para além do que pensávamos que fosse possível”, constata.

Veranópolis, Venâncio Aires e Sapucaia do Sul são alguns dos municípios que aderiram ao programa e acolheram pessoas que se encontravam em situação de risco em seus países. Geralmente, elas são vítimas de nações em conflito, por motivos de ordem racial, étnico, ideológico, entre outras ameaças. No Brasil, mais de 4 mil pessoas são reconhecidas como refugiadas pelo governo federal.  Destas, 250 estão no Rio Grande do Sul e são integrantes do Programa de Reassentamento da Companhia de Jesus.

Fonte: ASAV/ Foto: Alessandra Stieler