Pe. Anderson representa a Companhia em ato dos 459 anos de São Paulo


Com a Catedral repleta, e como parte das comemorações oficiais dos 459 anos da cidade de São Paulo, a Comissão de Diálogo Católico Judaico (CNBB) e o Instituto Vladimir Herzog realizaram um Ato inter-religioso e prestigiaram a apresentação de uma Cantata baseada no diário de Anne Frank, judia vítima do Holocausto. O Pe. Anderson Pedroso participou do ato, representando a Companhia de Jesus.

Outros líderes religiosos, representantes das mais variadas tradições religiosas, também estiveram presentes na cerimônia. Tomaram a palavra os representantes das três grandes religiões abrâmicas: o cardeal Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, o Rabino Michel Schlesinger, da Congregação israelita Paulista, e o Sheik Houssam Al Boustani.  Foram lidos alguns trechos da Declaração Nostra Aetate, e também foram citados os jesuítas, fundadores da cidade, especialmente o Beato Pe. José de Anchieta.

Após o Ato Inter-religioso, Ivo Herzog, filho de Vladimir Herzog, relatou emocionado aquele Ato inter-religioso promovido há 37 anos, pela iniciativa corajosa do Cardeal Arns e do Rabino Sobel, denunciando a morte por tortura de Vladimir Herzog. Este ato inter-religioso é considerado o primeiro grande movimento civil contra os excessos da ditadura militar no Brasil, que desencadeou uma grande onda de protestos por parte da imprensa internacional em prol dos Direitos Humanos.

Em seguida, com as participações especiais da bailarina Clarisse Abujamra e da soprano italiana Patrizia Zanardi, a Orquestra Sinfônica Jardim Harmônico e o Coro Luther King, sob a regência do maestro Martinho Lutero Galatia, apresentaram a Cantata cênica de Leopoldo Gamberini, baseada no famoso Diário de Anne Frank.