Reunião discute crise no Oriente Médio e África

JRS esteve em Roma para acertar detalhes das ações

 

foto
 
Representantes do JRS (Serviço Jesuíta aos Refugiados) da Síria, Bruxelas, Malta e Itália se reuniram em Roma com a equipe da Secretaria Internacional da entidade para discutir a atual crise na Síria e Mali e para apresentar os desafios para muitos países europeus.
 
O número de refugiados e pessoas deslocadas no Oriente Médio tem crescido dramaticamente nos últimos anos por causa dos violentos conflitos no Iraque e na Síria, na região do Sahel, que se estende do Mali até o Chade e o Sudão. A pobreza, o desemprego, a desertificação, a influência de grupos islâmicos radicais e grupos rebeldes bem armados são fatores que desestabilizam o Sahel. Além disso, o Saara se tornou uma importante rota de tráfico de pessoas da África para a Europa.
 
Em resposta à crise em Aleppo, na Síria, Aleppo as equipes do JRS começaram a coordenar grupos de voluntários de várias tradições religiosas e diferentes pontos de vista políticos, para trabalhar em conjunto, a fim de prestar socorro a dezenas de milhares de refugiados.
 
O JRS acredita que esses grupos numerosos e suas demandas por uma mudança pacífica são ignorados pelos meios de comunicação internacionais e governos. A reunião de Roma começou a definir os objetivos e estratégias com vista a uma campanha coletiva em capitais europeias que dão voz a esta alternativa da paz e da reconciliação.
 
Fonte: Cúria Roma