Missa e celebração carnavalesca para lembrar o nascimento do Dom Hélder Camara

Conhecido também como Dom da paz, o arcebispo emérito da Arquidiocese de Olinda e Recife, foi um dos homens mais importantes da Igreja Católica

 

foto
 
Foi realizada nesta quinta-feira, dia 7 de fevereiro, às 8h30, na Igreja de Nossa Senhora da Assunção das Fronteiras, localizada no centro de Recife, a Missa de celebração dos 104 anos do nascimento de Dom Helder Camara (foto). Conhecido também como Dom da paz, o arcebispo emérito da Arquidiocese de Olinda e Recife, foi um dos homens mais importantes da Igreja Católica.
 
A missa foi presidida pelo monge Beneditino e teólogo, Marcelo Barros, que se considera um discípulo de Dom Helder e acompanhada pelo Coral da Assembléia Legislativa de Pernambuco. No local, estavam presentes amigos, representantes religiosos, além de pessoas próximas ao convívio dele.
 
Após a missa, houve o relançamento do livro “Além das ideias: Histórias de vida de Dom Helder”, do jornalista Félix Filho. Dom Helder inspirou uma produção acadêmica de importância nacional e internacional.
 
A apresentação do Bloco Brinque na Paz, do comitê da ação de cidadania Pernambuco solidário, encerrou com uma homenagem ao aniversariante que nasceu em um domingo de carnaval.
 
Para o vigário geral da arquidiocese monsenhor José Albérico de Almeida, a celebração tem um significado mais do que especial. “A festa não será para lembrar, mas na verdade o contrário, nós celebramos o nascimento de dom Helder porque nunca nos esquecemos dele, nem podemos esquecer de um homem que foi exemplo para a humanidade”, declarou.
 
Em anexo à igreja da celebração, está construído os aposentos de Dom Helder, onde ele dormia e recebia pessoas procurando ajuda. Dom, passou seus últimos 31 anos de vida no local, levando uma vida simples. Atualmente, “a casa” funciona como museu e está aberto para visitação pública.
 
Fonte: Assessoria Unicap