Fé e Alegria concorre ao prêmio ANU 2013

Prêmio é uma iniciativa da Cufa e destaca as ações que colaboram com o desenvolvimento humano e social

O projeto Casa Legal, desenvolvido pela Fundação Fé e Alegria do Brasil, no Espírito Santo, está entre os cinco finalistas do Prêmio Anu 2013.  Os projetos e ações podem ser votados pelo site www.premioanu.com.br até 30 de dezembro de 2012.  Dos cinco projetos classificados em cada Estado, ganha aquele que tiver o maior número de votos através de voto popular.

No Espírito Santo, o projeto Casa Legal atende atualmente a 240 crianças e adolescentes no contraturno escolar, sendo estruturado como um “serviço de convivência e fortalecimento de vínculos”. Por meio do projeto, as crianças e adolescentes na faixa etária de 6 a 15 anos, contam diariamente com atividades socioeducativas bem diversificadas, como atividades esportivas e oficinas culturais.

A iniciativa do prêmio, que está em sua terceira edição, é da Central Única das Favelas (Cufa), e tem a proposta de destacar as ações que colaboram com o desenvolvimento humano e social das comunidades de todo o Brasil.

Conheça um pouco mais sobre o projeto:

Premiação

Os 27 vencedores do Prêmio Anu de Ouro, que consiste nas etapas estaduais, serão convidados a participar da Cerimônia de premiação que será realizada em 20 de fevereiro de 2013 no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Nessa mesma cerimônia, o Brasil irá conhecer as três iniciativas que se destacaram em nível nacional em 2012, por meio dos votos dos internautas. Os três melhores projetos do ano receberão o Prêmio Anu Preto, como a “Melhor iniciativa brasileira em 2012”.

O prêmio Anu é idealizado e realizado pela Central Única das Favelas (Cufa), e tem como principal objetivo destacar ações de toda natureza desenvolvidas dentro das favelas de todo o Brasil, contribuindo para o desenvolvimento humano e social destes espaços.

O Prêmio Anu volta a olhar para essas iniciativas que colaboram diretamente para a melhoria de vida dos moradores, desconstruindo assim o estigma imposto a esses espaços e suas populações, buscando a consolidação de uma sociedade mais justa. Além de ser um prêmio, é o reconhecimento das ações desenvolvidas para moradores de favelas, que nasceram invisíveis por conta de sua condição social, mas apesar de tudo, fazem a diferença.

Com o Prêmio Anu, a Cufa vai ao encontro de ações realizadas em favelas de todo país no desejo de igualdade, liberdade, compromisso e valorização da vida humana. Assim, o Prêmio Anu reunirá todas essas iniciativas exaltando suas mobilizações e atitudes. E o Anu-Preto, que é tido como a ave do agouro, foi escolhido como símbolo pela instituição.

Fonte: Fé e Alegria