Estudantes da FEI constroem dois carros para competir na Fórmula SAE Brasil Petrobras

O Fórmula FEI já é pentacampeão brasileiro na categoria, um recorde entre equipes nacionais

Começa nesta sexta-feira, dia 30, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo, em Piracicaba, e termina no domingo, dia 2 de dezembro, a 9ª Fórmula SAE Brasil Petrobras. E dois protótipos  um a combustão e outro elétrico, categoria que estreia esse ano, foram projetados e desenvolvidos pelos estudantes do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana).

A 9ª Competição Fórmula Sae Brasil Petrobras reunirá 600 universitários de 27 instituições de ensino superior do Brasil, vindos das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, organizados em 31 equipes e duas categorias.
 
O carro da equipe Fórmula FEI Elétrico, composta por cinco alunos dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Elétrica, é equipado com 15 baterias de lítio ferro fosfato (LiFeP04), que são as mesmas utilizadas em bicicletas elétricas. As baterias levam duas horas para serem carregadas e garantem autonomia de 25 quilômetros ou 27 minutos com o motor ligado. O monoposto atinge velocidade máxima de 90 km/h. O veículo tem chassi tubular em aço 1020, placas de fibra de carbono e colmeia nomex com adesivo estrutural. A carroceria foi manufaturada em fibra de vidro e diversas peças em alumínio aeronáutico.
 
O Fórmula FEI RS7 tem mudanças significativas no chassi e suspensão em relação ao seu antecessor, o RS6. O chassi do RS7 é o menor já construído pela equipe e, portanto, foi o subsistema que mais contribuiu com a redução de massa do veículo, que pesa 160 quilos. Os amortecedores e molas estão posicionados na parte inferior do veículo. Com esse novo projeto e a posição mais baixa do motor, foi reduzido ainda mais o centro de gravidade do Fórmula Fei, que era de 240 mm e passa a ser de 225 mm. Outra novidade é em relação ao comando de válvula do motor, que foi substituído por comando de competição. “A mudança proporcionou ganho de 4 cv”, conta o capitão da equipe, Lucas Kira, 24 anos, aluno do 10º ciclo do curso de Engenharia Mecânica Automobilística.
 
Já o motor conta com redimensionamento do radiador para redução de massa e dos coletores de admissão e escapamento para aumento de potência em médias e altas rotações. A injeção agora é a FT400, com touch screen e mais recursos que a anterior, FT300.
 
Na competição nacional da SAE Brasil, o fórmula da FEI é pentacampeão brasileiro (2006, 2008, 2009, 2010 e 2011). Em junho deste ano, o protótipo alcançou a 8ª colocação na classificação geral da Fórmula Sae de Lincoln, realizada em Nebraska, nos EUA. Essa é a melhor posição obtida até hoje por uma equipe brasileira nas competições da SAE International na modalidade.
 
Fórmula SAE
A Fórmula SAE é uma competição entre universidades de engenharia em que os alunos projetam e constroem um veículo do tipo fórmula seguindo um regulamento estabelecido pela SAE (Society of Automotive Engineers). Na competição são avaliados diversos fatores, desde projeto até desempenho em pista. Essa competição existe há mais de vinte anos nos EUA e chegou ao Brasil em 2004.
 
foto