Retiro do Advento acontece em Manaus

Grupos de paróquias se reúnem para realizar o retiro que segue a metodologia dos Exercícios Espirituais

Todos os anos nas comunidades cristãs o Tempo do Advento abre o ano litúrgico e nos prepara para as festividades de Natal. Em Manaus, no estado do Amazonas, grupos de diversas paróquias se reúnem para viver esse tempo de aprofundamento espiritual. Confira o relato do Pe. Luís Renato sobre a experiência.

 

Na Mística da Encarnação…

Estamos realizando aqui em Manaus a belíssima experiência do Retiro do Advento, com boa participação do povo, com 14 grupos em paróquias diferentes, na metodologia dos Exercícios Espirituais. Estes exercícios espirituais, praticados com humilde perseverança, deverão ajudar-nos a ver o mundo com outros olhos, interpretando os acontecimentos da vida à luz do Evangelho e aprendendo a ter os mesmos sentimentos de Nosso Senhor Jesus Cristo (Fl 2,5).

A cada ano em nossas comunidades cristãs o Tempo do Advento abre o ano litúrgico e nos prepara para as festividades do Natal do Senhor Jesus. Evidentemente, em todas as celebrações do ano litúrgico sempre encontraremos muitas expressões, seja nas leituras proclamadas, seja na eucologia (diversas orações), que nos remetem à memória do mistério da encarnação de Cristo (nascimento histórico em Belém de Judá) e à feliz esperança de sua vinda gloriosa (parusia), quando chegará o dia sem ocaso e Cristo será tudo em todos. Aqui, basta-nos lembrar da aclamação memorial, coração da prece eucarística, quando em cada celebração dizemos repetidamente: “Vinde, Senhor Jesus!”; ou, ainda, a belíssima intervenção da assembleia na prece eucarística sobre Reconciliação I: “Esperamos, ó Cristo, vossa vinda gloriosa”.

Neste Retiro do Advento, somos convidados a mergulhar na mística da encarnação, pois o nascimento de Jesus em Belém, de Judá, já inaugura a plenitude dos tempos, em que se realiza o mistério da Salvação humana. Esta esperança foi alimentada desde a promessa de Deus a Abraão até se completar no mistério de sua Paixão, Morte e Ressurreição. Salvação que culminará na plenitude no céu, quando Ele vier como Senhor e Juiz da história, pois “Aquele” que assumiu a nossa humanidade, nos fez participantes de sua divindade, que será manifestada em todo o seu esplendor no dia final.

Assim a mística deste tempo faz brotar um profundo sentimento de alegria e paz, pois este é um tempo em que afloram as disposições de reconciliação entre as pessoas e destas com Deus, o empenho solidário em fazer acontecer um mundo novo, onde não haja necessitados, onde a justiça e a paz possam se abraçar.

Rezando os textos da liturgia estamos em comunhão com a Igreja que reza também na expectativa de acolher mais uma vez nosso Salvador, o Emanuel. Podemos a cada dia acolher e “saborear” no coração a riqueza e a beleza que trazem em si. Orando-os assim, eles enriquecerão e fecundarão mais nossa vida espiritual e apostólica. Pois o mesmo Espírito que desceu sobre Jesus no batismo, também está sobre nós, confirmando ou não nossa vida e nossa missão.

Que a Virgem Maria, Mãe do Silêncio, nos ensine a acolher com fé a Palavra de Deus, meditando-a e praticando-a com um coração de discípulos-missionários do seu Filho.

Pe. Renato, sj – Jesuíta em Manaus (AM)

SIES – Serviço Inaciano de Espiritualidade