Igreja de Andahuaylillas é entregue após reforma

Santuário em Cusco foi reaberto após quatro anos

 

foto
 
A igreja de São Pedro Apóstolo de Andahuaylillas, em Cusco, no Peru, foi reaberta ao público depois de um longo processo de restauração que durou quatro anos. Agora, a igreja será o principal alvo do circuito andino Rota Barroco, que inclui outros templos do mesmo estilo na província de Quispicanchis. É uma viagem que visa promover o desenvolvimento da área através do turismo.
 
A igreja, construída em 1610 para substituir uma pequena capela, homenageia hoje o nome que foi dado há muito tempo: a Capela Sistina da América. No dia da reabertura, foi tocada a múscia Quechua, com composição do século XVII. Ela foi interpretada por crianças com acompanhamento da orquestra juvenil “Sinfonia para o Peru”. O compositor das letras em que Quechua foi o jesuíta Juan Perez Bocanegra, primeiro pastor de Andahuaylillas. Ele também foi o responsável pela decoração do templo ornamentado para um melhor trabalho de evangelização.
 
A Companhia de Jesus, a World Monuments Fund e outras organizações lançaram a Andina Barroco Rota, um passeio de igrejas coloniais do início XVII e XVIII na Igreja da Companhia na província de Cusco e continua com a visita ao santuário de Nossa Senhora da Candelária de Canincunca, o templo de São João Batista de Huaro e termina na Igreja de São Pedro Apóstolo de Andahuaylillas.
 
foto