Professor Rafael Sanzio promove palestra na abertura da Semana da Consciência Negra

Unicap recebe diversos eventos durante semana de conscientização

 

fotoA abertura da Semana da Consciência Negra apresentou na noite desta segunda-feira, dia 19 de novembro, no Museu da Abolição, uma conferência sobre “Geopolítica e Cartografia da Diáspora África-Brasil”, tendo como palestrante o Professor da UnB, Rafael Sanzio (foto). O evento foi originado através da parceria entre o Núcleo de Estudos Afrobrasileiros e Indígenas da Unicap (Universidade Católica de Pernambuco) com a Fundação Palmares, Fundação Joaquim Nabuco, os Núcleos de Estudos Afrobrasileiros da UFRPE e UFPE, além da Funeso e o Comitê Estadual da Promoção da Igualdade  Étnico-Racial(Cepir/PE).
 
A professora Maria Elizabeth, coordenadora do evento, inicialmente comentou sobre a proposta em desenvolver a Semana da Consciência Negra. De acordo com ela, a ideia em realizar o evento em novembro, é por que a data representa a morte do mais conhecido escravo do Brasil, Zumbi dos Palmares. Além disso, o desejo de promover a cultura dos negros na sociedade, é uma forma de quebrar o preconceito existente. Logo em seguida, a professora ressaltou a importância de promover o evento mais vezes ao longo do ano. “É o meu primeiro ano de gestão, onde meu principal objetivo é conseguir cada vez mais parceiros para expandir e divulgar a cultura negra perante o povo”disse.
 
O Padre Clóvis Cabral comentou sobre a importância em realizar o evento.  Segundo ele, a tentativa de chamar a atenção para alguma experiências inspiradoras que possuímos aqui em Recife e que ajudou a colocar em prática a lei 10.639, no qual torna obrigatório o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira em todas as escolas brasileiras, públicas e particulares, do ensino fundamental até o ensino médio ajuda na aproximação da África e do Brasil, no sentido de ambos se descobrirem.
 
Em seguida o professor da Unb, Rafael Sanzio comentou sobre “Geopolítica e Cartografia da Diáspora África-Brasil”. O tema está relacionado aos livros lançados por ele de 2007 até 2012 e que estão sendo vendidos por R$100, durante o evento. Os livros são: Cartografia e educação(2007-2008); Quilombos: Geografia africana e cartografia étnica de territórios tradicionais(2009); Territorialidade quilombola(2011); Geopolítica das diásporas África-Ámerica-Brasil(2012).
 
Todos os eventos são gratuitos e abertos ao público e serão realizados no Museu da Abolição (Rua Benfica,1150 – Madalena). As palestras acontecerão pela manhã (9h às 12h) e  à tarde (14h às 17h). No encerramento, no dia 24, será feita uma homenagem ao cantor José Tobias, com a participação do músico Henrique Annes. O evento terá início às 19h30.