Ronaldo Vainfas abre 4º Encontro de Religiões

Várias palestras ainda serão realizadas na Unisinos

 

fotoO Mini-auditório da Biblioteca da Unisinos ficou lotado para ouvir o Prof. Dr. Ronaldo Vainfas (foto). Participantes do Brasil, Argentina e Uruguai estavam presentes na conferência de abertura do 4º Encontro do GT História das Religiões e Religiosidades, que é uma parceria dos cursos de graduação e PPG em História, das Associações Nacionais de História — ANPUH e ANPUH/RS, da EST, do IHU, entre outros.
 
Os representantes da organização do evento saudaram os participantes antes da fala do Prof. Vainfas, que tinha sua palestra intitulada “Judaísmo e martírio: Isaque de Castro entre a memória e a história”, contando trechos da vida e da história de Isaque de Castro, judeu que foi preso pelo santo ofício aos 19 anos, foi interrogado e queimado vivo em um auto de fé, quase dois anos depois. 
 
Questionada se hoje em dia ainda existem mártires, a Profª Solange Ramos de Andrade, que faz parte da organização do evento, elucidou que hoje em dia não existe apenas o mártir religioso, mas, o social, o político e falou sobre quais seriam as características desse tipo de pessoa, “Li uma vez uma citação que talvez traga a resposta a essa questão: O mártir é aquele que faz algo ordinário de maneira extraordinária”.
 
Ela disse ainda que o povo também reconhece seus santos e mártires, e que às vezes isso independe da interferência da Igreja, “Quem vive em situação precária, violenta ou é perseguido e mesmo assim é visto com alguma admiração ou simpatia das populações é identificado logo como mártir após a morte. Se você duvida disso vá ao cemitério e pergunte quais são os túmulos mais visitados. Certamente, em vida essas pessoas tiveram algum tipo de martírio”.
 
Segundo Solange, o intuito do 4º encontro do GT, que acontece pela primeira vez na Unisinos, é proporcionar um diálogo maior da História com várias áreas sobre as religiosidades.
 
A programação completa está no site do evento.
 
Fonte: IHU On-line