CEAS participa de encontro com órgãos vinculados a agricultura

Debate sobre ações desenvolvidas pelas entidades foi tema do evento

 

foto
 
O CEAS (Centro de Estudos e Ação Social), o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), o Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas Gerais (CAA), e representantes da COOPERCETASUL (cooperativa vinculada ao Movimento de Trabalhadores Assentados Acampados e Quilombolas – CETA, da região de Ubatã-BA) estiveram reunidos no dia 15 de outubro na sede do MPA, em Vitória da Conquista, para conhecer as ações desenvolvidas pelas entidades e as perspectivas de parceria.
 
O encontro propiciou a troca de informações sobre potencialidades e fragilidades frente aos projetos desenvolvidos pelas entidades participantes, tanto na Bahia como em Minas Gerais.
 
Entre os temas discutidos, destacam-se os intercâmbios entre os jovens da região sudoeste da Bahia e do Norte de Minas na perspectiva da transição agroecológica e comercialização; e o Projeto de Assessoria Técnica e Extensão Rural (ATER), que será desenvolvido Associação de Pequenos Agricultores do Estado da Bahia (APAESBA), entidade ligada ao MPA, em parceria com o CEAS.
 
Sobre o intercâmbio dos jovens, a Heks, CEAS e CAA elaborarão um documento de referência para que os encontros aconteçam o mais breve possível. “Este intercâmbio só fortalecerá o movimento, pois a experiência do CAA contribuirá em muito para a expansão e consolidação da nossa cooperativa, bem como no fortalecimento do envolvimento dos jovens da região na questão da produção e comercialização dos produtos da agricultura camponesa da nossa Mata Atlântica, como também oportunizará a socialização de nossas experiências com os jovens do norte de Minas”, ressaltou Luciano, coordenador do CETA Sul.
 
Quanto ao Projeto ATER na região de Ribeirão do Largo e Encruzilhada – aprovado recentemente pela Superintendência da Agricultura Familiar (SUAF-SEAGRI), e que atenderá cerca de 240 agricultores -, o CEAS e o MPA discutiram a parceria e a otimização dos recursos das entidades para esta proposta, além da construção de processos de produção, organização e comercialização na perspectiva da agroecologia e segurança alimentar.
 
Em uma próxima reunião entre o CEAS, MPA e APAESBA será definido um plano de ação e as responsabilidades de cada entidade para este projeto, faltando a resolução dos trâmites burocráticos entre a Superintendência da Agricultura Familiar (SUAF) e a APAESBA.
 
Fonte: CEAS