Embaixador do Brasil na Palestina visita BRM

Os refugiados palestinos no país foi o tema do encontro

A BRM (Província Brasil Meridional) recebeu a visita do Embaixador Paulo França, que assumirá, em novembro, o escritório do Brasil no território do Estado da Palestina, em Ramalah, na Cisjordânia.

O encontro aconteceu em Porto Alegre, e o Embaixador foi recebido pelo Administrador da Provincia,  Pe. Geraldo Kolling, e pelo Superintendente Administrativo da ASAV (Associação Antônio Vieira), Roberto Renner. Participaram também do encontro a Coordenadora do Projeto de Reassentamento Solidário ASAV/ACNUR, Karin Wapechowski, a Coordenadora de Assistência Social, Leila Pizzato. O Embaixador estava acompanhado também da diplomata e secretária da Eresul (Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores no Rio Grande do Sul), Camile Filittozzi.

O tema principal do encontro foi o acesso dos refugiados palestinos, que vivem no Rio Grande do Sul, ao Programa Habitacional do Governo Federal Minha Casa Minha Vida. A Coordenadora do Projeto de Reassentamento Solidário forneceu um relatório contendo essas informações, assim como, a relação dos palestinos que já estão inscritos no Cadastro Único, junto à prefeitura do município em que residem. O Cadastro Único permite que os refugiados tenham acesso garantido a todos os programas e serviços sociais, de saúde e educação, disponíveis no mesmo nível que os cidadãos brasileiros.

“Ao todo são 67 refugiados que integram o programa, que ainda vivem ou já se mudaram no Estado. Destes, trinta pessoas já estão aguardando moradia por meio do Minha Casa Minha Vida. Nos municípios de Santa Maria e Venâncio Aires, já são quatro famílias que foram contempladas com apartamentos e casas pelo Programa. As demais não tiveram interesse ou possuem outras formas de aquisição das moradias”, explicou Karin, Coordenadora do Projeto de Reassentamento Solidário.

Conforme o embaixador, o Governo está empenhado para que todos os palestinos, com residência fixa no Brasil, possam participar do programa. “É importante que todas as prefeituras estejam informadas de que os refugiados podem ter acesso ao benefício”, disse França. Ele agradeceu a parceria e parabenizou a atuação da ASAV em relação aos refugiados. O Administrador da BRM, Geraldo Kolling afirmou que é sempre bom colaborar. “Estamos dispostos a ajudar sempre”, enfatizou P. Kolling.