Jesuíta é assassinado durante emboscada

Padre foi esfaqueado em assalto em Madagascar

 

fotoO sacerdote jesuíta Bruno Raharison (foto), de nacionalidade malgaxe foi assassinado durante um assalto no dia 30 de setembro, em Madagascar, na África. O padre era tesoureiro da Residência João XIII, da província de Mahasima.
 
Segundo informações da agência vaticana Fides, “Bruno foi vítima de um violento assalto e teve uma morte brutal. A comunidade local dos jesuítas está desolada”, disseram à agência algumas fontes da Igreja em Antananarivo, capital de Madagascar, onde aconteceu o crime.
 
De acordo com relatos, algumas pessoas viram o carro do religioso no mesmo dia 30, estacionado na Rodovia Estatal 2, que liga  Antananarivo a Tamatave, perto da cidade de Carion. Alertada, a polícia acionou um serviço de vigilância e no dia seguinte um jovem que tentava recuperar o carro no local foi preso.
 
A polícia também organizou uma busca pela região e encontrou o corpo do padre Bruno no dia 2 de outubro, a 400 metros do local em que o carro foi achado. O sacerdote tinha perfurações de faca no tórax e na cabeça. “Os delinquentes queriam roubar o carro que o padre tinha recém-recebido para o seu trabalho. O padre Bruno estava acompanhado por um jovem que o ajudava nas viagens. Foi esse jovem, junto com alguns amigos, que organizou a emboscada na rodovia”, dizem as fontes consultadas pela Fides.
 
Além do rapaz, outras duas pessoas foram detidas por ligação com o assassinato do jesuíta. O funeral do padre Bruno Raharison foi realizado no dia 3 de outubro.