Nota de pesar pelo falecimento de Pe. Harold Joseph Rahm

Referência no acolhimento de dependentes químicos, jesuítas tinha 100 anos

Padre Haroldo Joseph Rahm morreu, aos 100 anos, no início da tarde deste sábado (30/11), na capital paulista. O velório acontecerá amanhã (domingo) no Paço Municipal, na Prefeitura de Campinas (SP), a partir das 8h.

O jesuíta nasceu no Texas, Estados Unidos, em 22 de fevereiro de 1919. Chegou a ser tenente do Exército norte-americano até descobrir sua vocação religiosa. A partir de então dedicou sua vida a “combater o bom combate” por meio de suas obras que integram a ação social à sua vocação religiosa, com o objetivo de aliviar o sofrimento de pessoas discriminadas e marginalizadas. Ainda nos Estados Unidos, já desenvolvia trabalhos sociais com jovens que viviam na fronteira com o México.

Padre Haroldo chegou ao Brasil em 1965 e naturalizou-se brasileiro em 1986. Em 1978, fundou a entidade filantrópica Associação Promocional Oração e Trabalho (APOT), que foi rebatizada com seu nome pela diretoria em 2009. O jesuíta publicou mais de 50 livros, ministrou dezenas de cursos e foi agraciado com diversos prêmios.

Um dos seus maiores legados, o Instituto Padre Haroldo, foi fundado em 1978, em Campinas (São Paulo). O trabalho desenvolvido pela instituição tem sido reconhecido com prêmios nacionais e internacionais ao longo dos mais de 40 anos de existência.

Diariamente, o Instituto Padre Haroldo atende cerca de 1,5 mil pessoas são atendidas por meio dos 13 serviços e 4 projetos oferecidos. Entre os beneficiários, estão: crianças que desenvolvem atividades pedagógicas; gestantes e mães em situação de vulnerabilidade que ganham abrigo e apoio para um recomeço; pessoas em situação de rua que recebem acolhimento e alimentação; pessoas de todo o Brasil que buscam tratamento para vícios em drogas lícitas e ilícitas.

Fontes: Instituto Padre Haroldo | G1 | site A Cidade On (Campinas)