Parceria Unicap-Icam apresenta novo curso de Engenharia da Complexidade

Alunos de Ensino Médio, pais e professores participaram da reunião de apresentação da nova área de conhecimento

A Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), em parceria com o Institut Catholique d’Arts et Métiers (Icam), da França, apresentou a pais e alunos de Ensino Médio a estrutura do novo curso de Engenharia da Complexidade. Realizado no dia 21 de novembro, o evento teve a participação da professora e diretora do Centro de Ciências e Tecnologias, Andrea Câmara, e do professor do curso de Engenharia Civil, Fernando Artur Nogueira. Dentre os temas abordados, foram apresentados a metodologia inovadora do curso, a internacionalização e o mercado de trabalho.

Com uma proposta atual que se contrapõe ao tradicionalismo da Engenharia, o novo curso, oferecido no vestibular Unicap deste ano, apresenta como eixo central o alinhamento do conhecimento à prática. Em regime integral, no período de cinco anos, os alunos trabalharão em torno do seguinte projeto estruturante: no primeiro, análise e otimização de um sistema de drones; no segundo, desenvolverão o conceito e a realização de um barco autônomo por energia programada em rádio comando; no terceiro e quarto anos, a criação de uma habitação low-tech; já no quinto e último, deverão realizar estágios em empresas parceiras, alinhando o conhecimento obtido na experiência no mercado com o trabalho de conclusão do curso.

Na reunião, o professor Fernando Artur Nogueira tranquilizou pais e alunos desmistificando a ideia de complexidade da nova área, fazendo um comparativo com as ramificações mais tradicionais que, segundo ele, oferecem um conjunto de disciplinas que só permitem ao aluno aplicar as habilidades adquiridas ao longo da graduação no trabalho de conclusão.

“É bom dizer que Engenharia da Complexidade não é mais complicada. É uma maneira diferente de você observar os problemas, que nada mais é que trazê-los à vida real. Hoje, um curso tradicional de Engenharia funciona assim: para aprender, o aluno cursa várias disciplinas isoladas e, no final, vai por ele mesmo juntar as peças no trabalho de conclusão. O curso de Engenharia da Complexidade reverte isso e torna o conhecimento mais integral”, afirmou.

A apresentação também mostrou outro dos principais pilares da nova oferta: a internacionalização. Todos os alunos da Unicap-Icam terão que cursar pelos um ano no exterior, em um dos campi do Icam, na França, África ou Índia. Para facilitar este acesso, o terceiro e quarto anos de graduação oferecerão aulas de inglês. A professora Andrea Câmara apresentou o know how do Icam na Europa. Somente na França, onde está sediado, são seis campi, além de outros cinco pelo exterior, ultrapassando a marca de 5 mil alunos pelo mundo.

A empresária Patrícia Maranhão, que participou do evento com a filha Letícia Lira, de 17 anos, aprovou a iniciativa apresentada. Ela afirma que o encontro a ajudou a sanar suas principais dúvidas.

“Eu achei muito interessante essa oportunidade de estar junto aos professores e conhecer a estrutura do curso. Como é uma oferta inédita, eu não sabia para onde ia. Eu pesquisei na internet, mas eu entendi um pouco melhor do que se trata. Eu achava que era menos Engenharia do que é de verdade”, disse Patrícia completando.  A proposta de internacionalização é muito boa, como também os convênios com as empresas. Às vezes, o estudante sai muito perdido. As pessoas começam a faculdade sem saber por onde começar e aqui você já está inserido”.

O estudante do Colégio Cognitivo, Antônio Guedes, de 17 anos, também aprovou o que foi apresentado na reunião e já pensa em mudar sua opção de curso e prestar vestibular para Engenharia da Complexidade. “Eu sempre fui muito fora do mundo de Engenharia, nunca quis. Nunca sequer pensei em estudar. Ao ver esse projeto, essa nova forma deles abordarem me levou a pensar em cursar. Eu estava inscrito no vestibular de Medicina da Unicap e vou trocar para Engenharia da Complexidade”, afirmou.

 

Fonte: Boletim da Unicap (Recife/PE)