19ª Trilha dos Santos Mártires das missões

Cerca de 30 pessoas caminharam 180 km compartilhando histórias, espiritualidade e comprometimento

Foto: Saída Assessoria de Imprensa Prefeitura São Nicolau

De 10 a 17 de novembro de 2019, foi realizada a 19º edição da Trilha dos Santos Mártires. Entre chegadas e partidas, cerca de 30 pessoas de diferentes idades e classe social fizeram o trajeto de cerca de 180 km, a pé, do início ao fim.

Entre a saída do Passo do Padre, em São Nicolau (RS), e a chegada ao Santuário do Caaró, em Caibaté (RS), não faltaram histórias, espiritualidade, fé, comprometimento e companheirismo do grupo. Ao longo do trajeto, o professor e pesquisador Sérgio Venturini foi contando aos participantes a história do 1º ciclo de colonização jesuítico-guarani iniciada pelos padres jesuítas Roque Gonzáles, João de Castilho e Afonso Rodrigues. A cada início de caminhada eram feitas reflexões inspiradas nos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola e conduzidas pelo irmão jesuíta Celso Schneider.

A Trilha também abordou questões ambientais, como a preservação da Casa Comum. Atividades como a coleta de latas de alumínio acumuladas as margens da estrada e a distribuição de mudas de árvores nativas para as comunidades em que o grupo passou foram realizadas durante o percurso.

Também integraram o grupo os padres Jacó Rademann, de Santo Cristo (RS), e Eugênio Hartmann, de Alecrim (RS), que, ao longo dos 180 km, foram celebrando a fé nos Santos Mártires e distribuindo, para as comunidades, a benção da saúde.

A 19ª Trilha dos Santos Mártires foi marcada pela emoção e cumplicidade entre os participantes. Em muitos momentos em que o corpo já dava sinais de exaustão, o companheirismo e apoio foram determinantes para que todos seguissem e atingissem o grande objetivo de chegar juntos ao Santuário do Caaró.

Experiência difícil de ser explicada, é preciso vivenciá-la para entender a grandeza e a transformação que acontece na vida de cada um que percorre os 180 km de estradas tingidas com sangue de padres e índios guaranis, que buscavam a sociedade ideal para viver.